Quinta, 23 Maio 2019 09:30

Amor ao próximo é o melhor remédio

Portal Viva Voluntariado   NapecRJPortal Viva Voluntariado   NapecRJ
Grupo voluntário oferece literatura, educação e acolhimento para quem busca atendimento ambulatorial ou internação no Rio de Janeiro

Na cidade do Rio de Janeiro (RJ), mulheres, crianças e adolescentes que procuram atendimento de saúde no Instituto Fernandes Figueira (IFF), bem como seus familiares acompanhantes, contam com o acolhimento diário de voluntários que promovem atividades de cultura e educação, utilizando a literatura como principal instrumento de lazer e entretenimento. São os voluntários do Napec - Núcleo de Apoio a Projetos Educacionais e Culturais . O Instituto Nacional da Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira pertence à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e foi reconhecido em 2006 como hospital de ensino e em 2010 como centro nacional de referência pelo Ministério da Saúde e pelo Ministério da Educação.

Neste espaço, os voluntários oferecem várias ações para as pessoas que frequentam o ambulatório ou precisam de internação. A ação nasceu em 2001, com o projeto Biblioteca Viva – que estimula o hábito da leitura, a criatividade, a organização do pensamento, além de transportar a criança e seus acompanhantes a momentos de magia e prazer, proporcionando viagens ao mundo da fantasia e da imaginação. A ação é realizada em ambulatórios e enfermarias.

Além da Biblioteca Viva, atualmente o grupo desenvolve outros oito projetos que funcionam de segunda a sexta-feira, em todos os espaços do IFF, como o Voluntário Acompanhante, que assiste crianças e adolescentes internados desacompanhados de seu responsável legal, o Reforço Escolar e Educação Informal, que visam minimizar as perdas decorrentes do afastamento do ambiente escolar, Inclusão na Sala de Espera, que facilita a aproximação entre pacientes com comprometimentos neurológicos e seus familiares, profissionais de saúde e outros usuários através da literatura e atividades de livre expressão, Música por toda parte, que introduz música para promover novas sensações como a alegria e o bem-estar e afasta a sensação de confinamento que a hospitalização provoca, Parquinho, que proporciona um ambiente promotor de saúde através de atividades lúdicas e pedagógicas, Videoteca, que oferta aparelhos portáteis para as crianças e adolescentes como distração para assistir filmes, shows ou musicais. Além disso, o grupo também atua com o Apoio à Alta Hospitalar, que busca colaborar com as famílias por meio de campanhas de arrecadação de alimentos, vestuário, itens infantis (carrinhos, berços, fraldas), artefatos tecnológicos (concentrador de oxigênio, aspiradores de traqueostomia), cadeira de rodas, além de suporte a reparos e melhorias das moradias das famílias, quando essas melhorias influenciam diretamente na possibilidade dos pacientes permanecerem em casa.

A bolsista e psicopedagoga Maria Magdalena de Oliveira é a coordenadora geral do Napec. Ela explica que o grupo reúne 125 voluntários recrutados anualmente em processos de seleção. “Oferecemos um ciclo de palestras e atividades de treinamento supervisionadas por coordenadores de projetos ou voluntários veteranos. Hoje o perfil dos nossos voluntários é majoritariamente feminino, na faixa etária de 20 a 80 anos e 96,3% tem nível superior”, relata.

Para a coordenadora, além de melhorar a qualidade na espera do atendimento, os projetos do Napec levam cultura e educação para os diferentes espaços do instituto. “Nos registros de mediação de leitura, os voluntários revelam que para cada livro lido, crianças, adolescentes, mulheres e acompanhantes têm reações na sua maioria prazerosa e de acolhimento. E que em cada registro fica o relato da certeza do trabalho voluntário no IFF ter sido uma feliz e compensadora escolha”, avalia.

O IFF atende usuários da rede pública e privada de saúde, de serviços filantrópicos e até mesmo de outros municípios, além do Rio de Janeiro. Os pacientes variam entre pessoas com risco ou necessidades especiais, muitas vezes dependentes de aparelhos tecnológicos disponíveis somente no ambiente hospitalar ou por meio de aluguel para o uso domiciliar.

Viva Voluntário

O Instituto Nacional da Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira foi o vencedor do Prêmio Viva Voluntário 2018, na categoria Voluntariado no Setor Público, com o projeto desenvolvido pelo Napec. Com o investimento social de R$ 50 mil conferido na premiação por meio da Fundação Banco do Brasil, a coordenadora Maria Magdalena explica que foram adquiridos livros, jogos interativos e brinquedos. “Também pudemos custear o aluguel de alguns aparelhos para manter algumas crianças em casa, por um período de três meses”, revela. A expectativa agora é que a semente plantada pelos voluntários do Napec inspire voluntários para levar a ideia adiante. “Desejo que este tipo de trabalho possa ser replicado para outros hospitais agora”, afirma. O Prêmio Viva Voluntário é uma realização do Governo Federal com apoio da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e faz parte do Programa Nacional Viva Voluntário que identifica e incentiva o desenvolvimento da cultura do voluntariado e de educação para a cidadania, com o objetivo de fortalecer as organizações da sociedade civil e promover uma participação ativa da sociedade.

Como ajudar 

O Napec pode ser ajudado durante as campanhas de leites especiais, roupas para bebês, crianças, adolescentes e mulheres. Acesse o portal para conhecer mais http://www.amigosdonapec.com.br ou visite o perfil no Facebook https://www.facebook.com/pg/amigosdoNAPEC

 

 

Confira aqui os outros vencedores do Prêmio Viva Voluntário:

Voluntariado nas Organizações da Sociedade Civil

Voluntariado no Setor Público

Líder Voluntário

 

Publicado em Notícias

São 34 entidades classificadas, que deverão complementar as informações pedidas no regulamento até o dia 11 de abril

Foram divulgadas nesta terça-feira, 13, as 34 propostas selecionadas na Chamada Interna Voluntariado BB FBB. A seleção seguiu a ordem de classificação, de acordo com os critérios estabelecidos no anexo 7 e limitada ao orçamento de R$ 3 milhões.

InstitutoAnelo2

A partir desta quarta-feira, 14, as respectivas entidades receberão login e senha do SGP - Sistema de Gerenciamento de Projetos - para registro completo das propostas. Elas terão até 20 dias para complementar as informações e estão sujeitas à desclassificação se descumprirem o prazo estabelecido – até 23h59 de 11 de abril de 2018 (horário de Brasília). Nestes casos, a Fundação BB vai selecionar novas propostas de acordo com a ordem de classificação e os recursos financeiros da Chamada.

Em razão de instabilidades no portal da Receita Federal, as propostas foram reexaminadas, sendo validadas as entidades proponentes que se encontraram em situação regular em todos os quesitos da Chamada. Essas iniciativas integraram o conjunto de propostas validadas que passaram pelo processo de classificação.

Chamada Interna
Participam da seleção projetos sociais desenvolvidos por entidades sem fins lucrativos, que têm a atuação de voluntário e funcionário do Banco do Brasil. A seleção busca apoiar iniciativas que promovam a cidadania, geração de trabalho e renda, cuidado ambiental, educação, cultura, esporte e saúde. O investimento social de R$ 3 milhões é destinado a apoiar projetos com orçamentos entre R$ 50 mil e R$ 100 mil.

FBB Voluntariado Marca 02

Publicado em Notícias