Parcerias

Desde 2013 a Fundação Banco do Brasil concentra sua atuação nas premissas de alinhamento com os principais parceiros estratégicos com políticas públicas, tecnologia social como instrumento para o alcance da inclusão socioprodutiva e abordagem territorial como orientadora de prioridades para o investimento social das ações da Fundação BB.

Sua estratégia é baseada em cinco vetores de atuação, a saber: Agroecologia, Agroindústria, Água, Educação e Resíduos Sólidos. O objetivo principal é promover a inclusão socioprodutiva, tendo como instrumento as tecnologias sociais, observando os quatro princípios da sustentabilidade: respeito cultural, solidariedade econômica, protagonismo social e cuidado ambiental, contribuindo para o desenvolvimento sustentável do País.  


BNDES - Fundo Social

O estabelecimento da parceria entre a Fundação Banco do Brasil e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social ocorreu em 08 de setembro de 2009, por meio da formalização do Acordo de Cooperação Técnica e Financeira nº 09.2.0708.1, com o objetivo de implementar ações sociais voltadas à estruturação de empreendimentos solidários urbanos e rurais em cadeias produtivas, na reaplicação de tecnologias sociais e no desenvolvimento territorial. O BNDES disponibiliza recursos do Fundo Social, destinados ao cumprimento desses objetivos.

Até 2016, as ações resultaram no apoio de 407 projetos sociais, beneficiando mais de 210 mil pessoas, totalizando investimentos sociais na ordem de R$ 228,5 milhões, com recursos paritários da Fundação BB e do BNDES. Desses projetos sociais, destaca-se uma maior atuação na região Nordeste e Norte onde foram aplicados R$ 87,5 milhões, seguidos da região Sudeste com R$ 71,1 milhões e o restante foi aplicado nas regiões Centro-Oeste e Sul.

Acompanhe os projetos

BNDES - Fundo Amazônia

A parceria entre a Fundação BB e o Fundo Amazônia foi formalizada em 18 de junho de 2012, por meio da celebração do Acordo de Cooperação Técnica e Financeira nº 12.2.0435-1, entre a Fundação BB e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES, gestor do Fundo Amazônia.

O objetivo é atuar em projetos que promovam o desenvolvimento de atividades produtivas, alinhados à conservação e ao uso sustentável do Bioma Amazônia.

A parceria possibilitou a realização do investimento social integrado às diversas estratégias e ações promovidas pelos entes públicos no Bioma Amazônia, dentre os quais se destacam os programas governamentais, Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal - PPCDAm, Plano Amazônia Sustentável - PAS, Programa Arco Verde Terra Legal, Bolsa Verde e ATER Extrativista do Governo Federal.

A atuação da Fundação BB com os projetos no Bioma Amazônia está de acordo com as suas diretrizes estratégicas, considerando que se trata de uma região ainda carente de apoios institucionais públicos e privados e que possui potencialidade para a realização de ações de desenvolvimento de cadeias da sociobiodiversidade e disseminação de tecnologias sociais agroecológicas, visando a promoção da inclusão socioeconômica e produtiva.

A priorização da temática extrativista no fomento de projetos para o Bioma Amazônia alinha-se também à demanda da sociedade civil pelo reconhecimento do serviço ambiental prestado pelos povos extrativistas e promove condições para o desenvolvimento econômico social sustentável do Bioma, com respeito ao ser humano e ao meio ambiente.

Até 2016 foram celebrados 29 convênios com a predominância de iniciativas nos estados do Amazonas (8), Rondônia (6), Amapá (4), Pará (4), Roraima (3), Acre (2), Mato Grosso (1) e Tocantins (1)  alcançando 17.182 participantes. Os convênios celebrados no âmbito do Contrato 2012 envolvem um investimento social de R$ 22 milhões, sendo R$ 14 milhões com recursos do Fundo Amazônia e R$ 8 milhões da Fundação Banco do Brasil.

Os projetos conveniados visam ao beneficiamento e/ou a comercialização de produtos agroextrativistas e fortalecem iniciativas em redes de agroecologia, extrativismo e produção orgânica. Eles são direcionados à estruturação de atividades com agricultores familiares, assentados da reforma agrária, indígenas e extrativistas.

Fundo Amazônia

O Fundo Amazônia tem por finalidade captar doações para investimentos não reembolsáveis em ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento, e de promoção da conservação e do uso sustentável das florestas no Bioma Amazônia, nos termos do Decreto no 6.527, de 1º de agosto de 2008.

São apoiados projetos nas áreas de Gestão de florestas públicas e áreas protegidas; Controle, monitoramento e fiscalização ambiental; Manejo florestal sustentável; Atividades econômicas desenvolvidas a partir do uso sustentável da floresta; Zoneamento ecológico e econômico, ordenamento territorial e regularização fundiária; Conservação e uso sustentável da biodiversidade; e Recuperação de áreas desmatadas.

O Fundo é gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, que também se incumbe da captação de recursos, da contratação e do monitoramento dos projetos e ações apoiados. Conta com o apoio do Comitê Orientador - COFA, o qual atribui e determina suas diretrizes e acompanha os resultados obtidos; e com um Comitê Técnico - CTFA, cujo papel é atestar os cálculos apresentados pelo Ministério do Meio Ambiente quanto às reduções efetivas de Emissões de Carbono Oriundas de Desmatamento na Amazônia.

Acompanhe os projetos

BRASILCAP

A atuação da Fundação Banco do Brasil elenca os objetivos de maior relevância para alcançar a inclusão socioprodutiva de públicos em maior situação de vulnerabilidade social, por meio da reaplicação de tecnologias sociais e alinhamento às políticas públicas.

Os recursos repassados pela Brasilcap foram investidos em 77 (setenta e sete) projetos de diversas entidades, abrangendo vários municípios em todas as regiões do País.  Foram apoiadas ações nos vetores Água, Resíduos Sólidos, Agroindústria, Agroecologia e Demais Iniciativas. Tais ações estão inseridas em Projetos de Inclusão Socioprodutiva – PIS, integrados no alinhamento entre Banco do Brasil e Fundação BB.

Os repasses efetuados em 2016 totalizaram R$ 3.800.856,39 (três milhões, oitocentos mil e oitocentos e cinquenta e seis reais e trinta e nove centavos) a título de doação proveniente da comercialização dos produtos da Brasilcap.
Setenta e sete projetos foram aprovados com apoio da Brasilcap, beneficiando cerca de 9,4 mil participantes entre os diversos campos de atuação.

Vetor Água

O BNDES atuou com a Fundação BB em ação complementar no Programa Água para Todos que busca a universalização do acesso à água no semiárido. Foram investidos R$ 26,5 milhões na construção de 80 mil unidades da tecnologia social Cisterna de Placas, que armazena água para o consumo humano, e 12 mil Cisternas de Produção, reservatórios destinados à produção de alimentos e manutenção de pequenos animais. Essas ações beneficiaram cerca de 350 mil pessoas.

Em 2016 a Fundação Banco do Brasil assinou convênio com a Articulação Semiárido Brasileiro - ASA para a construção de mais 3.588 cisternas para captação e armazenamento de água da chuva, com investimento social de R$ 17,3 milhões em parceria com o BNDES, beneficiando cerca de 14 mil pessoas na área rural.

Água de Produção
Água de Produção - Lista de Beneficiários
Água de Consumo - Lista de Beneficiários

Vetor Agroecologia

A parceria apoia as ações do ECOFORTE - Programa de fortalecimento e ampliação das redes de agroecologia, extrativismo e produção orgânica, previsto para um período de cinco anos. O objetivo do programa é diversificar e ampliar a capacidade produtiva, intensificar as práticas de manejo sustentável de produtos da sociobiodiversidade e de sistemas produtivos orgânicos e de base agroecológica. Até 2016 foram investidos cerca de R$ 7,7 milhões no vetor Agroecologia.

Vetor Agroindústria

O Programa TERRA FORTE teve início em 2013 com previsão de finalização em 2018, com o objetivo de apoiar a implantação de empreendimentos coletivos agroindustriais em projetos de assentamentos da reforma agrária, criados ou reconhecidos pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - INCRA.

Em 2016 foram investidos cerca de R$ 11,2 milhões no vetor Agroindústria. Dos 10 projetos aprovados pelo Comitê de Investimentos do Programa Terra Forte, apenas três projetos contam com recursos liberados pelo BNDES para sua execução, totalizando cerca de R$ 3 milhões.

TERRA FORTE Contrato

Vetor Resíduos Sólidos

O Programa CATAFORTE se encontra em sua terceira fase, tendo como objetivo estruturar as redes solidárias de empreendimentos de catadores de materiais recicláveis, de modo a possibilitar avanços na cadeia produtiva de valor e inserção no mercado da reciclagem.

Em 2016 foram investidos R$ 11 milhões no vetor Resíduos Sólidos.  Atualmente, o BNDES compõe o rol de parceiros apoiadores da terceira etapa do Projeto Cataforte, denominado Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias.