Mostrando itens por marcador: lixoeletronico

Com recurso da Fundação BB, Instituto Intercidadania aumentará a oferta de cursos de aperfeiçoamento tecnológico e formará rede de parceiros que trabalham com a cadeia da reciclagem

O Instituto Intercidadania e a Fundação Banco do Brasil formalizaram parceria, nessa quarta-feira (21), para a implantação do Polo de Formação Técnica e Reúso de Eletroeletrônico - unidade de formação e vivência prática de metarreciclagem e economia circular.

Fruto da fusão entre o Instituto Intercidadania e o Centro Marista Circuito Jovem do Recife, a nova unidade vai receber investimento social da Fundação BB no valor de R$ 758 mil para ampliação no atendimento aos jovens carentes, com oferta de cursos nas modalidades de qualificação profissional e aperfeiçoamento tecnológico.

O polo ainda terá como novidade a implantação da rede de reaproveitamento de equipamento de tecnologia da informação e a destinação adequada de equipamentos eletroeletrônicos pós-consumo, com o envolvimento de empresas, organizações não-governamentais e entidades parcerias que trabalham com a cadeia da reciclagem.

O novo espaço receberá equipamentos, máquinas, ferramentas e veículos necessários aos processos de recebimento, triagem, guarda, desmontagem e reúso dos materiais. Na lista de materiais recuperados estão computadores – desktop e portáteis, impressoras, celulares e centrais telefônicas. Após recondicionados e em plenas condições de reúso, os produtos serão prioritariamente doados a escolas, órgãos públicos e entidades do terceiro setor.

De acordo com Domingos Sávio França, gestor do Polo de Formação, está previsto atender catadores de matérias recicláveis, que estão entre os públicos prioritários da Fundação, para que eles conheçam os variados tipos de materiais e passem a fazer a triagem do que pode gerar renda, além de serem orientados sobre periculosidade do manejo e descarte ambientalmente correto.

“Além dos cursos de mídias sociais e web designer que já oferecemos à população, vamos ampliar a nossa atuação com viés em arranjos produtivos, alinhados às tecnologias sociais nas áreas de inclusão social, reciclagem, inovação tecnológica e espaço de convergência, certificadas pela Fundação BB”, disse o gestor.

Outra novidade do projeto será o uso, em breve, do aplicativo Recycler Electronics - desenvolvido para atender as obrigações previstas na Política Nacional de Resíduos Sólidos e necessidades dos geradores de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos, oferecendo serviços de coleta e descarte correto do lixo eletrônico. Por meio de um simples toque na tela do celular, os geradores de resíduos (pessoas físicas ou jurídicas) poderão solicitar a coleta para descarte do resíduo.

Além da capacitação
Reconhecida como referência de inclusão sociodigital, o Instituto Cidadania, em Recife (PE), atendeu mais de 15 mil jovens carentes em cursos e oficinas, encaminhou 3,5 mil participantes ao mercado de trabalho e processou aproximadamente 800 toneladas de lixo eletroeletrônico, em quase uma década de existência. Durante esse período, cerca de quatro mil computadores foram doados para 300 entidades do Nordeste, o que configura o atendimento indireto à cerca de 300 mil pessoas.

Para maiores informações sobre os cursos e matrículas, entre em contato pelos telefones (81) 3441-1428 ou (81) 3266-7316.

Assista aqui ao vídeo sobre o polo de reúso.


A divulgação deste assunto contempla três Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

01ods 100x100 08ods 100x100 010ods 100x100      

Publicado em Notícias

Iniciativa prepara os participantes para o mercado de trabalho em São Carlos (SP), recondiciona computadores e destina resíduos para reciclagem

Promover a inclusão digital e capacitar jovens da periferia de São Carlos (SP) para o mercado de trabalho por meio da reciclagem de lixo eletrônico é o objetivo do projeto Reciclatesc. A iniciativa é do Nosso Lar, entidade sem fins lucrativos que oferece acompanhamento e atividades educativas a crianças, adolescentes, jovens e seus familiares.

O Reciclatesc existe desde 2009 com oferta de curso básico de informática para os participantes – 80 passaram pelas aulas. Neste ano, em parceria com a Fundação Banco do Brasil e investimento de R$ 61 mil, a capacitação para jovens a partir de 16 anos vai ensinar a recuperar computadores e também como fazer montagem de rede e de pequenos servidores com os sistemas operacionais Linux e Windows.

"Percebemos que há falta de gente preparada no mercado para montar servidores para pequenas empresas e organizações. E decidimos formar mão-de-obra para isso", explicou o coordenador e professor do projeto, Newton de Almeida Silva. Com o recurso foram comprados novos computadores, impressoras e materiais para recondicionar os equipamentos.

Reuso e reciclagem
Os computadores são doados ao Reciclatesc por universidades, empresas e pessoas físicas. Após uma triagem inicial, os equipamentos seguem dois caminhos diferentes: o do recondicionamento pelos alunos ou a separação dos componentes para a reciclagem, daqueles que não têm recuperação.

O projeto já distribuiu cerca de 250 computadores recondicionados a organizações de assistência social de São Carlos. Para reciclagem, são encaminhados em torno de 50 toneladas de lixo eletrônico ao ano, uma forma de reduzir o impacto ambiental que seria gerado por substâncias tóxicas presentes neste tipo de material. Quem estiver na região de São Carlos e quiser doar equipamentos usados para o Nosso Lar, basta ligar para (16) 3377-9800.

Voluntariado BB
Iniciativas de entidades sem-fins-lucrativos podem seguir o exemplo acima para receber recurso da Fundação BB por meio do Programa Voluntariado BB-FBB. As inscrições da nova chamada interna vão até 16 de fevereiro e devem ser feitas por meio de um voluntário e funcionário do Banco do Brasil, da ativa ou aposentado, cadastrado no Portal do Voluntariado.

A seleção busca apoiar iniciativas que promovam a cidadania, geração de trabalho e renda, cuidado ambiental, educação, cultura, esporte e saúde. A Fundação BB fará investimento social de R$ 3 milhões para apoiar propostas com orçamentos entre R$ 50 mil e R$ 100 mil.

Conheça aqui a Chamada 2018.

A divulgação deste assunto contempla três Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

01ods 100x100 08ods 100x100 010ods 100x100      

 

 

 

Publicado em Notícias