Quarta, 13 Abril 2022 10:56

Legado para as próximas gerações Destaque

Escrito por Assessoria de Comunicação
Avalie este item
(1 Votar)

Portal Semeando 1157 x 605

 BB DTVM e Fundação BB lançam projeto de compensação de CO2 emitido pela gestora pelos próximos 10 anos 

O Parque Municipal da Pedra Branca, no Rio de Janeiro, foi o cenário para o inicio do projeto Net Zero BB DTVM - Semeando a Biodiversidade. A iniciativa tem o propósito de remoção de gás carbônico (CO2) da atmosfera por meio de recomposição da vegetação nativa em propriedades de agricultores familiares e pequenos produtores rurais.

O lançamento do projeto foi o passo inicial nesta parceria, que realizará o plantio de 4 mil mudas na região e está diretamente conectada com o desenvolvimento econômico sustentável, ao mesmo tempo que proporcionará a compensação de CO2 emitido pela gestora em suas atividades pelos próximos 10 anos, aproximadamente.

O plantio proporcionará a construção de um corredor vegetal de 10 hectares no parque, área equivalente a 14 campos de futebol. As mudas selecionadas buscam ampliar a biodiversidade e, ainda, contribuir para a geração de emprego e renda de cerca de 180 famílias dos pequenos produtores rurais, com o cultivo de espécies frutíferas.

A parceria envolve também o trabalho da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro (Emater – Rio), que é a executora e responsável pela metodologia e cálculo do sequestro de carbono proveniente da área restaurada. Os integrantes da Agro Verde Cooperativa de Produtores Rurais participam do projeto, realizando o plantio nas áreas de suas propriedades que se encontram degradadas e foram previamente destacadas na etapa de levantamento técnico.

Eveline plantio 1   724 por 487

A presidente da Fundação BB, Eveline Veloso Susin, destacou que o BB - banco mais sustentável do mundo - e a BB DTVM promovem o desenvolvimento sustentável ao conjugar resultado econômico, cuidado ambiental e o fortalecimento da sociedade. Além disso, agradeceu a parceira BB DTVM ressaltando: “A história da Fundação é construída a partir de valores que tem como alicerce as melhores práticas de governança, ética e integridade e da cooperação e convergência de recursos e esforços obtida por meio as parcerias público-privadas e terceiro setor, que nos permitem ampliar os impactos de nossas ações em prol da transformação socioambiental do nosso país. A BB DTVM é um parceiro valioso da Fundação Banco do Brasil", declarou.

Aroldo no palco   1157 x  661

Para Aroldo Medeiros, diretor-presidente da BB DTVM, o plantio é a realização de um sonho e um legado para as próximas gerações. “O Net Zero BB DTVM é um marco para a gestora, que iniciou o seu compromisso com os aspectos ASG (Ambiental, Social e de Governança Corporativa) em 2010, ao assinar os Princípios para o Investimento Responsável (PRI, na sigla em inglês). Durante essa trajetória também olhamos para os nossos fundos de investimento, que hoje são guiados pela prática de responsabilidade socioambiental. Atualmente, 94% dos ativos do nosso portfólio estão alinhados aos critérios de sustentabilidade e nossa meta é chegar a 100%”.

Antonio Barreto 1157 por 605

Antônio Barreto Júnior, vice-presidente de Governo e Sustentabilidade Empresarial do Banco do Brasil, participou do lançamento do projeto e parabenizou as instituições parceiras por apoiarem iniciativa diretamente alinhada com os 10 compromissos declarados/firmados pelo Banco do Brasil para um futuro sustentável. “O Banco do Brasil está comprometido com a redução e compensação das emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE), em ser carbono neutro e em apoiar os clientes na transição para uma economia de baixo carbono. Mais do que ser um dos bancos mais sustentáveis do mundo, queremos apoiar nossos clientes na transição para um portfólio mais sustentável e gerar valor para a sociedade e meio ambiente. É dessa forma que enxergamos o nosso papel transformador!”

Sequestro de carbono

Objetivo: reduzir impactos do efeito estufa;

Atividade produtiva apoiada: agricultura (plantio direto e rotação de culturas);

Atividade socioambiental: plantio de mudas para recuperar áreas degradadas para o fortalecimento ecossistêmico e promoção de produtos da sociobiodiversidade;

Como funciona: as plantas cultivadas na agricultura e as árvores que irão surgir com as mudas plantadas realizam por meio da fotossíntese a captura/absorção de gás carbônico da atmosfera e seu armazenamento seguro no solo.

Participaram do evento de lançamento do projeto representantes da Secretaria de Biodiversidade do Governo Federal, da Secretaria de Agricultura do Rio de Janeiro, da Emater Rio e da Agro Verde Cooperativa de Produtores Rurais.

Ler 1253 vezes Última modificação em Sexta, 29 Abril 2022 12:17

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.