Portal Interno   Vozes Daqui

Vozes Daqui foi lançado pela Fiat Chrysler, Fundação BB e AVSI Brasil com a participação da comunidade (Fotos: NTB Conteúdo)

Promover o desenvolvimento de jovens por meio de ações educativas e socioculturais é um gesto de incentivo à educação e à inclusão social e possibilita melhores condições para uma comunidade a curto, médio e longo prazo. Mesmo com a existência de políticas públicas nesta área, a junção de forças entre a iniciativa privada, a sociedade civil organizada e entidades sem fins lucrativos ajuda a fortalecer esta prática. Um exemplo desta união é a parceria entre a Fiat Chrysler Automóveis (FCA), a Fundação Banco do Brasil e a Associação Voluntários para o Serviço Internacional (AVSI Brasil), que realizaram nessa quarta-feira (28) o lançamento do Vozes Daqui, um projeto que pretende despertar e aprimorar o interesse de alunos e da comunidade pelo ambiente escolar na cidade de Goiana (PE).

O projeto visa fomentar o protagonismo de alunos, professores e da comunidade para a criação e o desenvolvimento de ações que garantam melhorias no espaço físico de nove escolas do município e da relação escolar entre todos os envolvidos. Cerca de 450 alunos, 25 professores e gestores escolares, além de 40 lideranças e moradores da comunidade serão envolvidos nessas ações.
 
Durante o lançamento, que ocorreu no polo automotivo Jeep, em Goiana, o diretor de Comunicação e Sustentabilidade da FCA para a América Latina, Fernão Silveira, disse que o projeto promove um ambiente harmonioso para valorizar e aumentar o interesse dos jovens pela escola e pelo aprendizado. "Acreditamos na educação como um fator decisivo para a promoção de igualdade social e para o aprimoramento do ensino público. Essa tem sido uma de nossas missões sociais desde a inauguração do polo automotivo, há quatro anos". A FCA atua na região com o programa Rota do Saber, com foco no fortalecimento do ensino público por meio da capacitação de professores e gestores escolares de seis municípios da região.

Já o presidente da Fundação BB, Asclepius Soares destacou a importância do incentivo à educação na vida dos estudantes. "Com mais essa parceria a Fundação BB mantém o seu foco na construção da cidadania e na conscientização dos direitos das crianças, adolescentes e na valorização dos professores, porque a educação é o caminho para o desenvolvimento, e a nossa atuação conjunta é para que esses jovens sintam-se  incluídos e valorizados", concluiu.  

Nos últimos dez anos, a Fundação BB investiu no estado de Pernambuco mais de R$ 14 milhões em 294 projetos na área de educação. As ações foram desenvolvidas em 37 municípios e atenderam cerca de 30 mil participantes.

Tecnologia Social

O evento também teve a contribuição de Jayse Ferreira, professor de escola pública do município de Itambé, situado na Zona da Mata Norte de Pernambuco, e que figurou na lista dos 50 melhores professores do mundo tendo concorrido, neste ano, ao Global Teacher Prize, uma espécie de Prêmio Nobel na Educação. Durante o lançamento, em Goiana ele participou do debate “Educação que transforma: Metodologias que dialogam com o universo estudantil”. Jayse também foi vencedor na categoria ensino médio, do Prêmio Professores do Brasil, concedido pelo Ministério da Educação (MEC), em 2014 e em 2017 e é o idealizador da tecnologia social Vamos Encurtar Essa História - uma das três finalistas do Prêmio Fundação BB de Tecnologia Social 2019, que será realizado em outubro deste ano.

 

Publicado em Notícias

Projeto com apoio da Fundação BB atenderá cerca de 14 mil alunos da rede municipal de ensino de São Paulo

Crianças de seis meses a 3 anos de idade já estão aprendendo sobre a importância das plantas e dos animais. O projeto Hortas Pedagógicas, com apoio da Fundação Banco do Brasil, tem envolvido professores e pedagogos da rede municipal de ensino de São Paulo na implantação de hortas pedagógicas da primeira infância até a adolescência.

A iniciativa é realizada em parceria com a Associação Paulista dos Gestores Ambientais (Apgam) e recebeu o investimento social de R$ 381 mil da Fundação BB. Ao todo, 200 escolas municipais de ensino infantil e fundamental estão participando em todas as regiões administrativas da cidade, envolvendo cerca de 14 mil alunos. O objetivo é propiciar a adoção de hábitos saudáveis, a responsabilidade com o consumo consciente e a redução e descarte adequado dos resíduos.

"A gente tem falado que os animais são seres vivos e que a gente precisa cuidar. Vamos explicando de maneira didática, mostrando para eles entenderem", explica a professora Andreia Martins. Ela atua no Centro Educacional Infantil Helena Pereira de Moraes, no Jardim Helena, Zona Leste de São Paulo. Na escola, o plantio de verduras e legumes tem a participação de quase a metade dos 125 alunos, além de professores e pessoas da comunidade.

Para implantar as hortas, 600 profissionais – três por escola - recebem treinamento e acompanhamento técnico. Após a capacitação, eles mobilizam os alunos na construção dos canteiros, no plantio de hortaliças, como alface, rúcula, salsa e couve, e de legumes, como cenoura, pepino, tomate, abobrinha, beterraba e rabanete. A produção de adubo também faz parte do trabalho, por meio do reaproveitamento do lixo orgânico gerado na escola com o processo de compostagem, realizado em um minhocário que recebe os restos de resíduos orgânicos misturados a folhas e galhos de plantas, agrupados em pallets.

A Horta Pedagógica passou a fazer parte do currículo das escolas, tornando o aprendizado integrado aos outros assuntos e disciplinas. "A gente transforma a horta em mais uma sala de aula. Podemos falar de biodiversidade e responsabilidade ambiental. Vai além de produzir alface, abobrinha e rúcula, o produto final é propiciar, mesmo nessa tenra idade, níveis altos de consciência", explica empolgado o diretor da escola municipal Compositor Silvio Caldas, Geneildo Valença.

A maior parte dos canteiros está na fase de crescimento das plantas. As atividades previstas na etapa da colheita, no segundo semestre, incluem rodas de conversa com alunos e pais para falar sobre a importância da alimentação saudável.

A divulgação deste prêmio contempla dois Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

 03ods 100x100 04ods 100x100             

 

Publicado em Notícias