Quarta, 20 Dezembro 2017 11:01

Atuação da Fundação BB é reconhecida Destaque

Escrito por Alenor Alves
Avalie este item
(1 Votar)

Prêmios destacam o investimento social junto a catadores e comunidades ribeirinhas

A atuação da Fundação Banco do Brasil foi reconhecida em diferentes premiações na última semana. Durante o evento da Expocatadores, realizado entre os dias 11 e 13 de dezembro em Brasília, que reuniu cooperativas de catadores de todo o País, a Fundação recebeu o Selo “Amigo do Catador”.

O selo, instituído em 2004 pelo Movimento Nacional dos Coletores de Recicláveis - MNCR, tem como propósito certificar instituições que promovam a inclusão socioprodutiva de catadores, por meio de apoio às organizações coletivas para a coleta seletiva e reciclagem de resíduos sólidos.

Outro reconhecimento na área veio por meio da Rede Anhanguera de Comunicação e Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento de Campinas (Sanasa), que premiou iniciativas em sustentabilidade em Campinas (SP). A Fundação foi premiada na categoria Terceiro Setor por dois projetos realizados em parceria com a Cooperativa Aliança de Reciclagem de Resíduos.

As duas iniciativas reconhecidas – uma proveniente da Chamada Voluntariado Fundação BB e outra de Inclusão Socioprodutiva/PIS - acarretaram na estruturação de entidade de catadores por meio da aquisição de veículo utilitário e a construção do galpão de armazenamento de materiais da entidade.

Saúde nas veias e nos rios do Amazonas

Um Filme sobre o projeto Tecnologias Sociais no Amazonas (TSA), parceria do Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS) e a Fundação BB, foi vencedor na 14ª Mostra Aqui tem SUS, que premiou documentários sobre experiências bem sucedidas na área de saúde.

A projeto reaplicou tecnologias sociais nos municípios amazonenses de Borba, Nova Olinda do Norte e Itacoatiara e já obteve resultados expressivos. Iniciado em março de 2017, os índices de anemia ferropriva caiu de 59,8% dos estudantes para 3% nas áreas atendidas, ficando abaixo do limite recomendável pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 5%.

A deficiência de ferro acomete um quarto da população mundial e traz problemas no desenvolvimento motor e intelectual infantil. Uma das soluções implementadas abrangeu a suplementação com sulfato ferroso, vermífugo e acompanhamento feito por profissionais de saúde e educação.

A divulgação desse assunto contempla seis Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

01ods 100x100 03ods 100x100 08ods 100x100 010ods 100x100 011 ods 100x100 012ods 100x100    

Ler 4330 vezes Última modificação em Terça, 26 Dezembro 2017 16:48

1 Comentário

  • Link do comentário Seila Dornelas Rocha Bagne Sexta, 29 Dezembro 2017 08:43 postado por Seila Dornelas Rocha Bagne

    Bacana esse reconhecimento dos Catadores ao trabalho da Fundação! Aqui em Minas sempre lembramos a eles que a Fundação e o BB talvez (não tenho números exatos...) sejam os maiores financiadores da cadeia da reciclagem inclusiva na América do Sul!!! Parabéns!!!! Aproveito para informar que este movimento da reciclagem inclusiva é pauta fortíssima aqui em Minas, onde criamos (e o BB participa) há cinco anos, o Observatório da Reciclagem Inclusiva e Solidária - ORIS (http://www.insea.org.br/?s=ORIS), que já tem reconhecimento e parcerias internacionais, a exemplo da França e EUA, principalmente atuando com as premissas do Lixo Zero (http://www.insea.org.br/lixo-zero-e-tema-de-workshop-com-mais-400-participantes/). Em tempo: MNCR significa Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis (http://www.insea.org.br/?s=ORIS).

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.