Quinta, 16 Maio 2019 12:40

Fundação BB apoia projeto de energia limpa Destaque

Escrito por Kelly Quirino
Avalie este item
(1 Votar)

Associação Indigenista de Maringá (PR) inaugura sistema de energia solar fotovoltaica

A Associação Indigenista (Assindi), de Maringá, cidade localizada a 426 km de Curitiba, inaugurou nesta quinta-feira (16) o sistema de energia solar fotovoltaica. O projeto, denominado Energia Limpa, recebeu investimento social de R$ 71 mil da Fundação Banco do Brasil e pretende gerar uma economia de 95% na conta de luz da entidade.

Segundo o vice-presidente da Assindi, David Lopes, a associação gasta atualmente R$ 1,2 mil com energia elétrica. “Com a instalação do sistema, a projeção é que a gente passe a pagar o custo mínimo, em torno de R$ 60, afirma.

A instituição, criada no ano 2000, é uma casa de acolhida para índios da etnia Kaingang que vivem na aldeia indígena Ivaí, município de Manoel Ribas, a 180 quilômetros de Maringá. Todos os meses, cerca de 50 pessoas se hospedam no local para receberem atendimento de saúde, tirar documentos oficiais como RG e CPF, além de comercializarem os artesanatos que produzem.

Durante toda a estadia, a Assindi oferece hospedagem e alimentação aos indígenas. Por ano, a entidade atende 1.800 pessoas, no sistema de rodízio, além dos oito estudantes indígenas da Universidade Estadual de Maringá que moram nas cinco casas construídas pela associação.

 Redução de custos Assindi grupo

Desde quando passou a atuar como voluntário na Assindi, em 2015, David já pensava em formas de reduzir os custos fixos. A primeira ação ocorreu em 2016, com a construção de um poço artesiano e de um reservatório de água, que também recebeu apoio da Fundação BB. Na época, o gasto com água era de R$ 800 mensais e atualmente a entidade paga só o custo mínimo, que é de R$ 50.

A segunda veio agora, com a instalação do sistema de geração de energia limpa. “Temos um custo de R$ 25 mil por mês e a economia que teremos na energia elétrica poderemos investir em projetos futuros, como a ampliação da cozinha e do refeitório”, avalia.

Para reduzir os custos, a entidade solicitou um projeto de sistemas alternativos para a redução de água e luz a um engenheiro. Com o projeto nas mãos, David, participou do edital do Projeto Voluntários BB 2018, e conseguiu a aprovação da sua proposta, que também contemplou a construção de uma horta comunitária que garante alimentação de qualidade aos que se hospedam na casa. “Fiquei muito feliz porque temos usado este dinheiro na melhoria da alimentação, saúde e assistência dos indígenas”, destaca.

O evento de inauguração ocorreu na sede da Assindi e contou com as presenças de entidades parceiras como Ministério Público do Trabalho, Secretaria Municipal de Assistência Social de Maringá e a Companhia Paranaense de Energia (Copel).

Voluntariado

A Fundação BB apoia iniciativas de Voluntários BB (funcionários da ativa e aposentados) que atuam em instituições do terceiro setor por meio de seleção de propostas do Projeto Voluntários BB FBB.

Desde 2004 já foram destinados cerca de R$ 44 milhões para mais de 700 projetos localizados em todas as regiões do país.

Ler 159 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.