Segunda, 10 Agosto 2020 13:28

CompartilhAÍ! Destaque

Escrito por Alenor Alves
Avalie este item
(1 Votar)

Portal Interna   Compartilhai

Iniciativa paranaense promove educação, comunicação e direitos humanos

No município de Almirante Tamandaré (PR), a comunidade vinculada a Escola Ecológica Marcelino Champagnat é desenvolvido projeto de educomunicação dedicado a contribuir com o debate sobre direitos humanos, cidadania e proteção à criança e ao adolescente.

A iniciativa de Voluntariado, apoiada pela Fundação Banco do Brasil, com investimento social de R$ 90 mil, é executada pela Associação Brasileira de Educação e Cultura vinculada à Rede Marista de Solidariedade. A Escola Ecológica Marcelino Champagnat possui representação no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e Conselho Municipal da Juventude (CJ).

Com 115 mil habitantes, o município fica na zona metropolitana de Curitiba (PR) e tem apresentado segundo dados do IBGE baixos índices de renda e escolaridade, assim como o aumento do número de crianças e adolescentes fora do ambiente escolar e da socialização da escola. Nesse contexto, o projeto busca destacar a importância da atenção para os direitos da criança e do adolescente e a proposição de políticas públicas que contribuam com a diminuição dos índices de violência.

WhatsApp Image 2020 08 10 at 11.40.11

Poder de voz aos jovens

Uma das principais ações de formação em direitos humanos é desenvolvimento de um roteiro formativo junto aos alunos, colaboradores, pais e responsáveis dos educandos. São realizadas junto aos estudantes aulas e oficinas semanais sobre direitos humanos e cidadania, Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), Sistema de Garantia de Direitos (SGD), Estatuto da Juventude além de cidadania e cidadania digital

A sensibilização dos alunos, professores, pais e comunidade geral de Almirante Tamandaré propõe o enfrentamento às violações de direitos humanos de crianças e adolescentes com a promoção de atividades de capacitação junto a este público. Outra frente atuação do projeto é voltada à comunicação e o uso das tecnologias da comunicação e informação (TICs) – tendo educandos como protagonistas do processo de criação, produção e finalização de materiais informativos textuais, imagéticos e audiovisuais.

Gillys Vieira da Silva, coordenadora do projeto, explica que realizam reuniões com os alunos, que são os mobilizadores, onde ocorre a discussão dos roteiros dos vídeos, contando com o apoio de professores de teatro, música e educomunicação, atuando neste processo de discussão de ideias e produção audiovisual. “Os vídeos estão com uma repercussão enorme na internet, o que tem nos agradado bastante e rompido fronteiras”, declara.

A educadora explica também que realizam reuniões periódicas com os educadores e voluntários para o planejamento geral das ações. Gillys destacou ainda o protagonismo dos voluntários Betânia Rodrigues e Luciano Augusto, ambos funcionários da ativa do BB e da área do teatro e do audiovisual. Luciano tem enriquecido os trabalhos com apoio na roteirização dos vídeos.

WhatsApp Image 2020 08 10 at 11.40.10

Betânia Rodrigues, funcionária do Banco do Brasil em Porto Alegre e voluntária do projeto, diz que, apesar da pandemia, estão mantendo contato com os demais integrantes do grupo. “Estamos fazendo lives para irmos além do planejamento e realização dos vídeos e focarmos em desenvolver debates”, comenta. Betânia é estudante de teatro e faz pós-graduação em cinema. “A gente sempre busca o protagonismo deles. Para que venham as ideias deles mesmo. Os temas são instigados para que eles vejam as questões debatidas na realidade”, destaca.

O grupo de estudantes, educadores e voluntários já produziram vídeos que alertam para a questão da exploração infantil durante o carnaval, a violência contra a criança e o adolescente durante a pandemia e a importância do ato de brincar para os pequenos. Estão na pauta do projeto a produção de vídeos sobre o racismo, bulliyng e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

As produções podem ser acessadas no perfil da escola facebook.com/csm.ecologica e no canal TVQ Paraná no YouTube. E olha que tem vídeo novo sobre o ECA. Em maio deste ano, o projeto conquistou o Prêmio Neide Castanhas, na categoria: Protagonismo de Crianças e Adolescentes. A premiação, que está em sua décima edição, tem como objetivo homenagear personalidades e instituições que se destacaram na defesa dos direitos humanos de crianças e adolescentes em todo o país.

 

Doações
A Fundação Banco do Brasil continua recebendo doações para apoiar ações de prevenção e combate ao novo coronavírus. Acesse coronavirus.fbb.org.br.

Ler 5445 vezes Última modificação em Segunda, 10 Agosto 2020 13:55

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.