Sobre Nós


 

Em 31 anos de existência, a Fundação Banco do Brasil estrutura sua atuação de forma a identificar e mobilizar diferentes atores sociais na busca por soluções efetivas para aspectos fundamentais do desenvolvimento sustentável das comunidades brasileiras. Nos últimos dez anos, 2007 a 2016, 3,8 milhões de pessoas tiveram suas vidas transformadas por mais de 6,5 mil projetos apoiados e investimentos sociais que totalizam 2,6 bilhões de reais.

Para o triênio 2016-2018, a Fundação BB reafirma seus princípios e foca como objetivo central melhorar a vida das pessoas, promovendo a inclusão socioprodutiva, o desenvolvimento sustentável e as tecnologias sociais. As ações continuarão concentradas nos atuais cinco vetores de atuação: água, agroecologia, agroindústria, resíduos sólidos e educação. Os públicos participantes ainda serão os extratos menos favorecidos da população brasileira, com a busca contínua por seu protagonismo social e empoderamento. E agora, em especial, buscará ampliar as ações com foco em jovens e mulheres, por serem segmentos populacionais mais sensíveis às desigualdades sociais e mais expostos à violência.

Visao missao

Na dinâmica organizacional, a Fundação BB acredita no potencial de todas as pessoas de realizar e contribuir para a evolução da sociedade. Cultiva a inovação como garantia de perenidade e cuida da ética nas relações. Tem a sensibilidade social como um imperativo para entender e corresponder aos anseios daqueles que veem em sua atuação uma oportunidade de melhoria de vida, além de otimizar os recursos disponíveis.

O investimento social da Fundação BB será destinado para ações no meio urbano e rural, em cinco vetores: água, agroecologia, agroindústria, resíduos sólidos e educação. Estes vetores, que concentrarão grande parte do investimento social no triênio 2016-2018, contemplam boa parte dos programas e projetos atuais, e das parcerias negociadas ou em construção com os principais parceiros estratégicos:

Nova Mandala

Água – ações voltadas ao uso sustentável e conservação dos recursos hídricos com foco na preservação e recuperação do solo e vegetação, bem como no armazenamento e produção de água. Busca-se a garantia da segurança hídrica e alimentar dos públicos alvo da Fundação BB, como aquelas inseridas no âmbito do Programa Água para Todos (Governo Federal).

Agroecologia - congrega ações direcionadas à promoção da agroecologia e produção orgânica como forma de ampliar, fortalecer e consolidar a agricultura familiar de públicos alvo da Fundação BB nos campos, nas florestas e nas cidades. Busca-se potencializar capacidades na promoção da segurança alimentar; na produção de alimentos de qualidade; na conservação do patrimônio cultural e natural; na dinamização das redes locais de economia solidária; na construção de relações sociais justas entre gêneros, etnias, faixas etárias e culturas, e contribuir para a construção de uma sociedade sustentável, igualitária e democrática.

Agroindústria - investimentos sociais em empreendimentos coletivos e solidários para o beneficiamento da produção de públicos alvo da Fundação BB, agregando valor aos produtos numa lógica de cadeia produtiva, da produção ao consumo.

Educação - concentra ações voltadas ao desenvolvimento integral das potencialidades dos públicos-alvo, promovendo o processo de modernização na área de educação visando educar para uma vida sustentável, dialogando com todos os demais vetores - Agroecologia,  Agroindústria, Resíduos Sólidos e Água, concentrando os investimentos em programas estruturados.

Resíduos Sólidos - investimentos voltados à inclusão social dos catadores de materiais recicláveis com ações que promovam o fortalecimento dos empreendimentos econômicos solidários e redes de comercialização. Inclui investimentos em formação e capacitação para a autogestão, infraestrutura, assistência técnica, assessoramento e consolidação de associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis.


 

A Fundação Banco do Brasil apoia projetos sociais voltados ao desenvolvimento sustentável, à inclusão socioprodutiva e à reaplicação de tecnologia social. São realizados investimentos não reembolsáveis em parceria com instituições sem fins lucrativos com mais de dois anos de existência por meio da celebração de convênios ou contratos.

O processo se inicia com a apresentação de proposta em função de editais de chamadas públicas ou ações específicas da Fundação BB em parceria com as agências do Banco do Brasil.

Os editais públicos podem ser acessados no link.

As ações específicas da Fundação BB em parceria com as agências do Banco do Brasil, especialmente as chamadas para Projetos de Inclusão Socioprodutiva (PIS) e Voluntariado BB FBB, devem ser acessadas junto às agências BB locais.

Nesse sentido, sugerimos que acompanhe nosso site para identificar editais aderentes à demanda do público atendido por sua instituição e procure a agência BB local para informações quanto às chamadas específicas de Projetos de Inclusão Socioprodutiva e Voluntariado.


I - CONSELHO CURADOR

a) Conselheiros Natos

  • Paulo Rogério Caffarelli - Presidente do Banco do Brasil e Presidente do Conselho;
  • Asclepius Ramatiz Lopes Soares - Presidente da Fundação Banco do Brasil;
  • Beny Parnes - Representante dos Acionistas Minoritários no Conselho de Administração do Banco do Brasil.

b) Conselheiros Temporários

i - Setor Público
      • - Titular: João Pinto Rabelo Júnior
        • - Suplente: Vagner Lacerda Ribeiro;
      • - Titular: José Eduardo Pereira Filho
        • - Suplente: Márcia Aparecida de Lima Fernandes;
      • - Titular: Júlio César de Araújo Nogueira
        • - Suplente: Carlos Henrique Menezes Sobral;
      • - Titular: Marcelo Cruz
        • - Suplente: Ricardo José Soavinski

ii - Setor Privado
    • - Titular: Cláudio Bruzzi Boechat
      • - Suplente: Fábio Nogueira de Avelar Marques;
    • - Titular: José Valdir Ribeiro dos Reis
      • - Suplente: Sólon Coutinho de Lucena Filho;
    • - Titular: Sônia Regina da Silva Dias
      • - Suplente: Vago;
    • - Titular: Marina Freitas Gonçalves de Araújo Grossi
      • - Suplente: Ana Carolina Avzaradel Szklo.

II - CONSELHO FISCAL

  • - Titular: Rogério Valsechy Karl - Representante do Ministério da Fazenda
    • - Suplente: Marcelo Kalume Reis;
  • - Titular: Alexandre Carneiro Cerqueira - Representante do Banco do Brasil
    • - Suplente: Ângela Cheng;
  • - Titular: Luciano Nobrega Queiroga - Representante dos Acionistas Minoritários do Banco do Brasil e Presidente do Conselho
    • - Suplente: Alfredo Luiz Buso.
Gestores da Fundação Banco do Brasil

Diretoria Executiva

ASCLEPIUS RAMATIZ LOPES SOARES

ASCLEPIUS RAMATIZ LOPES SOARES
Presidente
RogerioBiruel
ROGÉRIO BRESSAN BIRUEL
Diretor Executivo
Diretoria Executiva de Desenvolvimento Social

VALTER

  

VALTER COELHO DE SÁ
Diretor Executivo
Diretoria Executiva de Gestão de Pessoas, Controladoria e Logística

Gerentes

ALÍRIO PEREIRA FILHO
Gerência de Autorização de Pagamentos - Gerap

ALLAN LOPES SANTOS
Secretaria Executiva - Secex

ANA CAROLINA BARCHESI
Gerência de Assessoramento Estratégico e Tecnologias Sociais - Gerae

ANDRÉ GRANGEIRO BOTELHO
Gerência de Pessoas e Infraestrutura - Gepin

EDSON ANELLI
Gerência de Assessoramento Técnico - Geate

EMERSON FLÁVIO MOURA WEIBER
Gerência de Comunicação - Gecom

ERICK CAMPOS NOGUEIRA
Gerência de Análise de Projetos - Gepro

FÁBIO MARCELO DEPINÉ
Gerência de Tecnologia da Informação - Getec

JOÃO BEZERRA RODRIGUES JÚNIOR
Gerência de Parcerias Estratégicas e Modelagem de Programas e Projetos - Gepem

PATRÍCIA LUSTOSA BORGES DE LIMA VIEIRA
Gerência de Monitoramento e Avaliação - Gemav

RODRIGO OCTÁVIO LOPES NEVES
Gerência de Finanças e Controladoria - Gefic

ROGÉRIO MIZIARA
Gerência de Implementação de Programas e Projetos - Geimp

O cumprimento de leis e normas, externas ou internas, é responsabilidade dos órgãos de administração e fiscalização, dos gestores e dos funcionários em todas as instâncias da Fundação Banco do Brasil.

Na orientação da conduta dos funcionários da Fundação BB, utilizam-se como referenciais os princípios que permeiam as Diretrizes e Políticas de Gestão, o Código de Ética dos Funcionários do Banco do Brasil e a Carta de Conduta da Organização.

A Instituição sempre buscou pautar sua atuação nas melhores práticas, inclusive, por meio da definição de políticas que estabeleçam claramente limites e linhas de atuação, como a Política de Segurança da Informação, Política de Continuidade de Negócios e Política de Investimentos.

A Fundação BB participa junto ao Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) e ao Grupo de Institutos, Fundações e Empresas (GIFE) na construção do “Guia das Melhores Práticas de Governança para Fundações e Institutos Empresariais”, publicação voltada aos agentes de investimento social privado que estabelece padrões de transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade.

A estrutura de governança da Fundação BB busca assegurar a divisão apropriada das responsabilidades operacionais e de gestão entre seus órgãos de administração e fiscalização.

  • Conselho Curador - é o órgão superior de deliberação e orientação estratégica da Instituição.
  • Conselho Fiscal - é o órgão de fiscalização dos atos de gestão dos administradores e das atividades da Fundação BB.
  • Diretoria Executiva - é o órgão responsável pela administração da FBB e pelo cumprimento do Estatuto, com atuação permanente, coordenando e implementando as decisões provindas do Conselho Curador e os demais assuntos da Organização, cuidando ainda da integração e articulação entre os Conselhos.

As decisões, em qualquer nível da Organização, são tomadas de forma colegiada. Com o propósito de envolver todos os gestores na definição de estratégias e operações, a Diretoria Executiva utiliza comitês internos que garantem agilidade, qualidade e segurança à tomada de decisão.

Para a administração das estratégias de investimentos em ativos financeiros, a Fundação dispõe do Comitê de Investimentos, que tem por objetivo propor ao Conselho Curador as estratégias de investimentos em ativos financeiros da Instituição, por meio de política específica.

Orgonograma

Conforme preceituam os Artigos 1º e 2º de seu Estatuto, a Fundação Banco do Brasil, com sede em Brasília (DF), é pessoa jurídica de direito privado, de fins não lucrativos, que tem por objetivo promover, apoiar, incentivar e patrocinar ações no âmbito da assistência social, bem como educação, cultura, saúde, recreação e desportos, ciência e tecnologia e assistência a comunidades urbano-rurais, cujas atividades são regidas pelo documento estatutário e pelo Regimento Interno.

A Fundação Banco do Brasil se compromete com a confiabilidade e a integralidade das informações institucionais, divulgando suas atividades de forma clara, objetiva, consolidada e por meio de relatório unificado, adotando as melhores práticas em gestão e prestação de contas.

Em consonância com as melhores práticas de governança, ética e transparência, a Fundação Banco do Brasil disponibiliza, para consulta pública, suas demonstrações contábeis auditadas.

A Fundação Banco do Brasil presta contas anualmente Tribunal de Contas da União - TCU, evidenciando o desempenho de sua gestão e a correta aplicação dos recursos, em conformidade com as normas às quais está subordinada.

 

2015

2014

2013

2012