Quarta, 13 Dezembro 2017 14:30

Ribeirinhos do Amazonas recebem balsa para escoamento de produção Destaque

Escrito por Dalva de Oliveira
Avalie este item
(1 Votar)

Cerca de 450 famílias que vivem em áreas isoladas do Médio Juruá serão beneficiadas com a tecnologia social

Uma balsa com capacidade de 150 toneladas começou a navegar nas águas do Rio Juruá, na região de Carauari, no Amazonas, no dia 6. A embarcação faz parte do projeto "Comércio Ribeirinho da Cidadania e Solidário", uma tecnologia social da Associação dos Produtores Rurais de Carauari – ASPROC, que atua por meio de processos de organização, gestão e comercialização da produção sustentável.

O projeto recebeu investimento social por meio do edital Ecoforte Extrativismo, uma parceria da Fundação Banco do Brasil, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES e Fundo Amazônia, no valor de R$ 500 mil. A ação visa potencializar o escoamento da produção, gerar renda e elevar os ganhos das famílias ribeirinhas.

A embarcação vai circular por 13 comunidades e vai atender 450 famílias residentes no interior da Unidade de Conservação Federal de Uso Sustentável - Resex Médio Juruá. A capacidade de escoamento da Asproc atualmente gira em torno de 400 toneladas ao ano. Com a parceria, a estimativa é que em 12 meses chegue a 600 toneladas de produtos.

Na lista dos produtos comercializados pela Asproc estão farinha, abóbora, batata, vassoura e borracha. De acordo com a coordenadora da Asproc, Suzy Barros, a entidade pretende em breve incluir nessa relação, as sementes oleaginosas de andiroba e murumuru.

Suzy também explica que o isolamento das comunidades é um dos principais problemas e o que torna o trabalho mais demorado, com custos mais elevados. Ela diz ainda que os pontos de coleta e entrega da produção ficam localizados estrategicamente ao longo da área atendida pela Associação, sendo que o primeiro está há 11 horas de viagem de barco e o último há 50 horas da sede da entidade. 

“As viagens aconteciam numa diferença de 45 dias e a maioria das vezes precisávamos alugar outra embarcação para trazer toda a produção. Com a nova balsa vai ser possível fazer um só carregamento. Aqui tudo é muito longe, e nós buscamos essa parceria com a Fundação BB para tentar melhorar a vida das famílias que vivem isoladas, para  tornar o escoamento dos produtos mais simples, com custos mais reduzidos e com mais segurança”, disse.

Sobre a tecnologia social
Certificada pelo Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social, em 2011, a tecnologia social “Comércio Ribeirinho da Cidadania e Solidário" é uma das 986 inciativas que fazem parte do Banco de Tecnologias Sociais (BTS) - uma base de dados online que reúne metodologias reconhecidas por promoverem a resolução de problemas comuns às diversas comunidades brasileiras, aptas e disponíveis para reaplicação.

 

A divulgação deste assunto contempla seis Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

01ods 100x100 02ods 100x100 03ods 100x100 08ods 100x100 010ods 100x100 011 ods 100x100     

Ler 5464 vezes Última modificação em Quarta, 13 Dezembro 2017 15:25

3 comentários

  • Link do comentário Clodoaldo Pontes - Memorial Chico Mendes Terça, 19 Dezembro 2017 12:22 postado por Clodoaldo Pontes - Memorial Chico Mendes

    A Fundação Banco do Brasil transforma-se na Amazônia, sobretudo, no Médio Juruá por meio destes investimentos de fortalecimento dos processos produtivos das comunidades extrativistas, em uma parceria estratégica a região. A ASPROC vem assumindo frentes importantes na articulação de mais investimentos na linha da economia solidária para apoiar, especialmente, o Comércio Ribeirinho e as cadeias produtivas dos óleos, manejo do pirarucu e
    o açaí, os produtos da floresta. Parabéns a ASPROC pelo trabalho junto as comunidades e que mais e melhores possibilidades possam fortalecer a agenda de desenvolvimento do Médio Juruá.

  • Link do comentário Fundação Banco do Brasil Sexta, 15 Dezembro 2017 10:42 postado por Fundação Banco do Brasil

    Adevaldo, bom dia. Obrigada por entrar em contato com a Fundação Banco do Brasil. Agradecemos as palavras e também pelas parcerias que o Memorial Chico Mendes firma conosco. Acreditamos que juntos podemos ir mais longe, chegar na ponta, como você falou e assim realmente melhorar a vida das pessoas que constroem o nosso Brasil.
    Abraços!

  • Link do comentário Adevaldo Dias - Memorial Chico Mendes Sexta, 15 Dezembro 2017 00:03 postado por Adevaldo Dias - Memorial Chico Mendes

    Parabéns a Fundação Banco do Brasil, por possibilitar que seus recursos cheguem verdadeiramente na ponta apoiando iniciativas tão importantes na transformação de realidades. Que esse exemplo possa ser replicado por outras instituições de igual porte. Ações como essas poderiam ser ainda mais apoiadas pelo Fundo Amazônia. Parabéns também a organização ASPROC, que por meio da Tecnologia Social Comércio Ribeirinho, realiza um trabalho tão transformador e merecedor de apoio como este.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.