Sexta, 18 Maio 2018 14:34

Novo investimento fortalece a ovinocaprinocultura na Bahia Destaque

Escrito por Dalva de Oliveira
Avalie este item
(1 Votar)

Parceria entre a Fundação BB e Sebrae gera novas oportunidades ao produtor rural

Após duas fases implementadas com sucesso, o projeto Bioma Caatinga chega à terceira etapa com investimento social de mais de 1,5 milhão, R$ 778 mil da Fundação BB e R$ 791 mil do Sebrae- BA. O Bioma Caatinga é uma iniciativa que promove o fortalecimento da cadeia produtiva da caprinocultura e ovinocultura da Bahia, no território conhecido como Sertão do São Francisco.

Na nova fase, serão contratados 20 agentes de Desenvolvimento Rural Sustentável (ADRS), que atuarão junto a 600 criadores, com orientações técnicas produtiva, reprodutiva e sanitária do rebanho, para comercializar produtos diretamente com açougues, mercadinhos e supermercados, sem atravessadores, agregando maior valor ao produto.

Iniciado em 2010, o projeto teve como parceira a Associação Comercial Industrial e Agrícola de Juazeiro. Naquele ano, o valor investido foi de R$ 238 mil, usado para mapear a produção de ovinos e caprinos em cinco municípios baianos - Juazeiro, Uauá, Remanso, Curaçá e Casa Nova - e para identificar as carências e condições de vida das famílias.

Em dezembro de 2015, novo convênio com o valor de R$ 1,4 milhão firmado com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-BA) teve como meta dar assistência técnica gerencial aos criadores de ovinos e caprinos nas mesmas cidades, atendendo cerca de 1.050 produtores rurais. Nesta fase, também foi prestada assistência técnica empresarial às micro e pequenas empresas (MPEs), integrantes da cadeia produtiva, como açougues, casas de ração, minimercados e abatedouros, com a finalidade de aproximar as partes interessadas, melhorar os índices de produção, reduzir custos e, consequentemente, melhorar a renda do produtor rural.

A parceria também atuou na organização das rotas de produção - acomodando os criadores em torno dos mercados consumidores locais, como forma de reduzir custos e distâncias. Também foram aperfeiçoadas técnicas de preparo de ração; de plantio de palma forrageira, utilizada para o pasto dos rebanhos; na vermifugação; no tratamento de cascos e antecipação do desmame.

Presente no lançamento da terceira fase, o superintendente regional do Banco do Brasil, Moisés Cunha, falou sobre a satisfação com a renovação da parceria e continuidade das melhorias na cadeia produtiva de caprinos e ovinos na região. “Nosso objetivo é oferecer ao produtor condições para que ele cresça, aumente sua renda e amplie as atividades, e isso vem sendo atingido com o Bioma Caatinga. Vamos continuar o trabalho conjunto, investindo na capacitação e levando inovação para o homem do campo”, destacou.

A divulgação deste projeto está relacionada aos seguintes Objetivos do Desenvolvimento Sustentável - ODS:

02ods 100x10008ods 100x100010ods 100x100

 

Ler 3744 vezes Última modificação em Segunda, 21 Maio 2018 11:04

1 Comentário

  • Link do comentário Marcelo Dias Segunda, 22 Outubro 2018 14:36 postado por Marcelo Dias

    Olá!
    Tenho interesse em investir na ovinocaprinocultura aqui em Àgua Fria-Ba., e gostaria de conhecer melhor o projeto Bioma Caatinga e saber se poderia mim enquadrar no mesmo.
    Fico no aguardo de uma resposta.
    Obrigado.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.