Segunda, 05 Junho 2017 17:48

Coleta seletiva de lixo mobiliza população de Fernando de Noronha Destaque

Escrito por Paula Crepaldi
Avalie este item
(1 Votar)
Coleta seletiva de lixo mobiliza população de Fernando de Noronha Foto: Wikipedia

Parceria entre a administração da ilha e a Fundação Banco do Brasil irá apoiar a separação correta nas casas e empreendimentos

Esta segunda, 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, marcou também o início de projeto de conscientização ecológica em Fernando de Noronha (PE). Trata-se de coleta seletiva por meio da participação dos moradores, que contará com educação ambiental e distribuição de materiais para destino correto do lixo.

O objetivo do projeto "Jogue Limpo com Noronha – Coleta Seletiva e Compostagem" é estimular a participação dos moradores no cuidado ambiental. Após separação, os resíduos serão descartados de acordo com o manejo adequado.

A iniciativa tem a parceria da Fundação Banco do Brasil e será implantada em três etapas distintas. A primeira fase prevê sensibilização dos moradores e comerciantes por meio de palestras e distribuição de material educativo sobre a importância da coleta seletiva e destinação de forma adequada.

A segunda consiste na realização de oficinas de compostagem, com distribuição de kits, voltados para restaurantes, bares e pousadas. Os compostos orgânicos gerados serão utilizados como adubo na produção de hortas orgânicas.

Na última etapa, serão construídos Pontos de Entrega Voluntária (PEV), onde a população irá depositar o material já separado. Os PEVs vão receber papel, plástico, vidro, metal e óleo de cozinha. Os 4,5 mil moradores e os turistas serão beneficiados com a instalação dos PEVs.

Atualmente, a ilha produz dez toneladas de lixo por dia e 40 por cento é reciclável, mas a triagem não é feita pela população, somente na usina. A superintendente de Meio Ambiente e Turismo do Distrito de Fernando de Noronha, Ângela Tribuzi, explicou que a separação feita pelos moradores vai evitar perdas de recicláveis no contato com o orgânico.

Ângela destacou também que, ao conscientizar a população, o projeto apoiado pela Fundação BB irá complementar as ações para adequar a ilha à legislação estadual e federal de resíduos sólidos. "O projeto veio para completar toda a mudança que precisamos fazer. É importante a mudança de hábito da população para o descarte adequado. Governo e moradores, todos precisam contribuir nesse processo."

O projeto contará com o investimento social de R$ 241 mil, sendo R$ 218 mil da Fundação e R$ 23 mil da administração da ilha.

A divulgação deste projeto contempla três Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

11  13  15

 

Ler 6192 vezes Última modificação em Terça, 06 Junho 2017 09:54

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.