Sexta, 09 Junho 2017 14:08

Cadeia produtiva de resíduos sólidos da Costa do Sauípe recebe novo incentivo da Fundação BB Destaque

Escrito por Dalva de Oliveira
Avalie este item
(1 Votar)
Foto arquivo Verdecoop Foto arquivo Verdecoop

Investimento social de R$ 362 mil será utilizado para impulsionar a reciclagem de materiais e a compostagem para produção de adubo

A Fundação Banco do Brasil e o Instituto Berimbau Consultoria e Desenvolvimento Socioambiental, do município de Mata de São João (BA), onde fica o Complexo Turístico da Costa do Sauípe, estão firmando nova parceria nessa sexta-feira (9). O projeto vai dar continuidade ao trabalho de beneficiamento dos materiais recicláveis que a entidade já vem realizando desde 2006, com o objetivo de impulsionar a produção, melhorar a renda dos catadores de materiais recicláveis, reduzir as desigualdades sociais da região e criar melhores condições de vida para a população.

O investimento social da Fundação BB no projeto é de R$ 362 mil, destinados à Cooperativa de Reciclagem e Compostagem da Costa dos Coqueiros (Verdecoop). O recurso será aplicado na reforma das instalações da cooperativa, na manutenção dos equipamentos existentes e aquisição de novos, além da realização de assistência técnica, capacitação dos cooperados para o aprimoramento da reciclagem e consultoria para adoção de práticas de gestão e produção mais eficientes.

De acordo com o coordenador geral do Instituto Berimbau, Beraldo Alves Boaventura, os materiais e equipamentos estão em uso há mais de dez anos e foram adquiridos em parceria anterior com a Fundação BB, que já investiu cerca de R$ 4,4 milhões na entidade.

A Verdecoop processa mensalmente uma média de dez toneladas de resíduos sólidos oriundos de resorts e condomínios - recicla papel, papelão, plástico, latas de alumínio e ferro, metais, garrafas pet, óleo, plástico, vidros e faz a compostagem de orgânicos (restos de comidas, podas de jardinagem), que são usados na produção de adubo.

A venda dos materiais recicláveis é feita por meio da Rede Cata Bahia, que comercializa diretamente com indústrias de beneficiamento de materiais recicláveis. O adubo orgânico é vendido também para agricultores da região e aproveitado na produção agrícola e em projetos de paisagismo.

“Vejo essa nova parceria com muita esperança. Estamos há mais de dez anos com esse trabalho ininterrupto, numa região que precisa de investimentos em tecnologias sociais como essas que a Fundação BB trabalha para reaplicar", declarou Beraldo.

A divulgação deste prêmio contempla cinco Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

1 8 10 12

Ler 7717 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.