Foram habilitadas 23 entidades que reúnem produtores extrativistas em projetos em unidades de conservação federais no Bioma Amazônia

A Fundação Banco do Brasil anuncia o resultado definitivo da Etapa 3 do Edital Ecoforte Extrativismo, publicado nesta terça (7) no Diário Oficial da União. Foram habilitadas 23 entidades sem fins lucrativos que reúnem produtores extrativistas em projetos em unidades de conservação federais de uso sustentável no Bioma Amazônia. Das habilitadas, oito ficam no estado do Amazonas, cinco no Amapá, quatro no Acre, e três tanto em Roraima quanto no Pará.

O investimento social é de R$ 8 milhões, da Fundação Banco do Brasil e do Fundo Amazônia, gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).  O edital apoia empreendimentos coletivos nas fases de produção, beneficiamento ou comercialização de produtos extraídos por meio de práticas sustentáveis na floresta.

Para acessar a página do Edital Ecoforte Extrativismo, clique aqui.

A divulgação deste projeto contempla quatro Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

01ods 100x100 02ods 100x100 010ods 100x100 013ods 100x100

 

 
Publicado em Notícias

Instituição em Guararema (SP) oferece cursos para lideranças comunitárias, camponeses, agentes de saúde, jovens, indígenas e quilombolas

Da ideia de proporcionar uma formação integral gratuita a agricultores familiares e integrantes de movimentos sociais nasceu a Escola Nacional Florestan Fernandes, no município de Guararema, região metropolitana de São Paulo. A metodologia de ensino une conhecimentos da cultura e da experiência dos participantes com conceitos teóricos em filosofia, história, economia política, relações sociais, direitos humanos e manifestações artísticas. Além dos debates em sala de aula, fazem parte da formação o trabalho doméstico, na limpeza e manutenção da escola, e o produtivo, nas hortas, pomares, jardinagem e na programação cultural, que permite aos participantes mostrar expressões artísticas de suas comunidades. A iniciativa é finalista no Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2017, na categoria Educação.

Os cursos têm conteúdos semelhantes com formato adaptado ao público: pode ser turma de jovens, de mulheres camponesas, de cooperados de entidades de agricultura familiar ou turma de lideranças comunitárias, por exemplo. Há também cursos de formação de agentes comunitários de saúde e os voltados a atender educandos de outros países, principalmente da América Latina.

Gabriela Giacomelli, que faz parte da Organização Pátria Grande, em Córdoba, na Argentina, já fez um curso para lideranças e, atualmente, frequenta a pós-graduação em estudos sociais latino-americanos. "A escola tem uma pedagogia popular baseada em princípios de participação e horizontalidade, que reconhece experiências dos sujeitos e a questão de gênero. Além disso, oferece formação bem ampla, com troca de expressões culturais e linguagem artísticas de diversos países. Isso qualifica muito nossas intervenções na realidade. Desse método, a gente aprende a construir espaços de formação onde a gente atua", afirma Gabriela.

A duração dos cursos varia de uma semana a três meses. As turmas formadas por trabalhadores rurais residentes no Brasil costumam ter alternância de período – duas semanas na escola e dois a três meses em casa. "A alternância facilita colocar em prática cada etapa do que está aprendendo aqui. No retorno, os alunos trazem as dificuldades que encontraram em sua comunidade e têm oportunidade de rever o conteúdo", explica a coordenadora geral da escola, Rosana Cebalho Fernandes.

Construção coletiva
O projeto político pedagógico começou há 12 anos com o envolvimento de cerca de mil voluntários, de diversos estados brasileiros, para construir as dependências da escola. Os recursos vieram da venda do livro-disco “Terra”, composto por fotos de Sebastião Salgado, texto de José Saramago e músicas de Chico Buarque. Atualmente, os recursos para a manutenção e funcionamento são obtidos por meio de doações de organizações e movimentos sociais, além da colaboração individual voluntária.

Até 2016, a Escola Nacional Florestan Fernandes realizou mais de 500 atividades, entre visitas, cursos nacionais, cursos internacionais, encontros e seminários, beneficiando mais de 40 mil pessoas.

Sobre o Prêmio

A fase final do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social irá selecionar vencedoras entre 18 finalistas nas categorias nacionais e três na internacional. O evento de premiação será realizado em 23 de novembro. Entre as 735 inscritas neste ano, 173 foram certificadas e passaram a constar no Banco de Tecnologias Sociais (BTS), um acervo online gratuito de soluções para problemas sociais mantido pela Fundação BB.

Nesta edição, o concurso tem a cooperação da Unesco no Brasil e o apoio do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), do Banco Mundial, da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Visite a tecnologia social no BTS 

Veja aqui a lista das finalistas do Prêmio 

Veja aqui a lista das 173 certificadas

Visite o site do Prêmio

A divulgação deste projeto contempla dois Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

04ods 100x100 05ods 100x100 010ods 100x100

Publicado em Notícias

Para ampliar o acesso à água potável, a Fundação Banco do Brasil participa de arrecadação em plataforma de crowdfunding promovida pela instituição BrazilFoundation

Foi prorrogada até 31 de dezembro a campanha para arrecadar doações para construção de mais cisternas no semiárido brasileiro, com o objetivo de proporcionar água potável às famílias que vivem na região. Essa iniciativa faz parte da campanha Abrace o Brasil, da instituição BrazilFoundation, na qual a Fundação Banco do Brasil participa com o projeto “Vamos juntos construir cisternas no Semiárido”. As doações podem ser feitas por meio de uma plataforma digital.

A campanha internacional foi lançada oficialmente em Nova Iorque (EUA) e envolve a participação de quase 100 iniciativas cadastradas. A meta da Fundação BB é arrecadar R$ 500 mil que serão investidos a partir de 2018 na implantação de mais cisternas. Os valores de contribuição sugeridos variam de R$ 15 a mil reais. Os recursos arrecadados serão integralmente repassados, com desconto de taxas de administração de cartão de crédito nas doações registradas por este meio de pagamento. A campanha pretende mobilizar uma rede internacional de apoiadores, arrecadar recursos e incentivar a cultura de doação.

 Portal Abrace o Brasil 6



Apesar de ser a oitava maior economia do mundo, o Brasil ocupa a 68ª posição no ranking mundial de doações, de acordo com o World Giving Index. Os números deixam claro que a filantropia tem muito potencial para se desenvolver, se tornando uma ferramenta poderosa para a construção de um país melhor.

Para participar da campanha, basta fazer uma doação ou se tornar um embaixador, ajudando ainda a divulgar a "Abrace o Brasil" nas redes sociais, mobilizando assim novos doadores. A BrazilFoundation fornece todo o material para divulgação da campanha, como banners, memes e cofrinhos de arrecadação. A campanha se encerra no “Dia de Doar”, terça-feira, 28 de novembro.
Clique aqui para fazer a doação.



Tecnologia social
A região semiárida no Brasil é a mais populosa do mundo - nela residem 23 milhões de pessoas. Durante séculos, esses brasileiros sofreram com a falta de água. Com a disseminação da tecnologia social nascida da sabedoria popular - a cisterna - a Fundação BB está ajudando a mudar a realidade no local, garantindo água para beber, cozinhar e produzir alimentos. Desde 2012, já foram construídas mais de 90 mil cisternas no Semiárido brasileiro, beneficiando cerca de 400 mil pessoas. A ideia é ampliar ainda mais este número, promovendo a mobilização dos cidadãos dentro e fora do Brasil para a causa.

BrazilFoundation
A instituição foi criada por brasileiros residentes nos Estados Unidos com o objetivo de potencializar ações de desenvolvimento sustentável no Brasil. A entidade atua promovendo o engajamento dos públicos interessados em apoiar os projetos cadastrados em sua plataforma eletrônica.

Publicado em Notícias