Investimento da Fundação BB e BNDES beneficia mais de 100 famílias que vivem em assentamento

A falta de água na região de Canindé, mais especificamente na comunidade do Logradouro II, no Ceará, não será mais percalço enfrentado há anos por mais de 100 famílias que vivem no local. Com o investimento de R$ 136 mil da Fundação Banco do Brasil e do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a Associação dos Assentados do Imóvel Logradouro II tem o desafio de capacitar jovens rurais e assegurar a produção agropecuária e a criação de pequenos animais, com medidas que garantam recursos hídricos e suporte para o manejo na criação de ovinos e caprinos.

Criada em 1990, a entidade tem como objetivo, preparar os jovens rurais do assentamento, tornando-os multiplicadores de técnicas agrosilvopastoril, com ênfase em tecnologias sociais, plantação e manejo de plantas forrageiras para a formação de reserva estratégica alimentar. Além disso, o trabalho foca o manejo em bases agroecológicas no bioma da caatinga do semiárido, qualificando o plantel de animais existentes para inserção na cadeia produtiva de caprinos.

Mais de 20 jovens receberam capacitação teórica sobre as novas técnicas de agrosilvopastoril (um sistema para integrar lavouras com espécies florestais e outras pastagens para animais) e sobre a convivência no semiárido, além de receberem informações de acesso ao mercado. Todos plantam mudas e participam do processo de cultivo das sementes forrageiras (que servem como alimento de animais no pasto ou podem ser guardadas para uso posterior) e leguminosas, que são suporte como alimento nutritivo para rebanhos de caprinos e ovinos.

Conforme o presidente da associação, Domingos Sávio, há muitos anos a comunidade sofria com a falta de água e de estrutura. “Estou no assentamento há muito tempo. Esse projeto é extremamente importante para toda a comunidade. Nós não tínhamos água, não tínhamos máquina para fazer picadeira de pau. Hoje temos vários tambores, cercado e recuperamos tudo. Temos um poço e estamos felizes com todas as conquistas”, afirma o agricultor.

A associação teve origem com a ocupação e seguinte desapropriação da Fazenda Tiracanga Logradouros, em 1989, pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra do Brasil (MST).

Edital Juventude Rural

Desenvolvido em parceria com a Fundação Banco do Brasil e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Secretaria nacional de Juventude (SNJ/SGPR), o edital Juventude Rural surgiu a partir de uma ação emergencial para que a juventude rural tivesse ampliação de direitos, estruturados pelo Programa de Fortalecimento da Autonomia Econômica e Social (Pajur).

O edital tem como objeto o apoio a projetos voltados à estruturação de empreendimentos econômicos coletivos, visando ao fortalecimento da autonomia econômica e social da juventude rural de base familiar.

O total de recursos financeiros previsto para o apoio a projetos selecionados no edital foi de R$ R$ 7,6 milhões, investidos pela Fundação Banco do Brasil e Fundo Social do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Foram recebidas 569 propostas no edital, sendo 51 projetos selecionados.

Publicado em Notícias

O seminário será dividido em 3 painéis com os temas “Contextualizando a Inovação no Mundo e no Brasíl”, “Tendências Globais da Inovação Social”  e “Tendências Nacionais da Inovação Social”

Acontece em Brasília, entre os dias 07 e 08 de março, o Seminário Internacional Inovação Social em Políticas Públicas que irá promover o intercâmbio de práticas de inovação social no âmbito das políticas públicas no Brasil e no exterior, que contribuam para o alcance dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). A Fundação BB participará do evento por meio de palestra do gerente Rogério Miziara (Gepem), na quinta-feira (8), às 9 horas, que levará ao painel 3 - Tendências nacionais da inovação social - experiências de sucesso por meio das tecnologias sociais

Serão apresentadas as tecnologias sociais aliadas às políticas públicas que tiveram implementação em parceria com a Fundação BB: o Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2), um projeto de convivência com o semiárido, que assegura acesso à terra e à água, tanto para consumo da família e dos animais e promove a soberania e a segurança alimentar e nutricional das famílias agricultoras e fomenta a geração de emprego e renda.

A outra experiência que será mostrada é o “Sistema de Acesso à Água Pluvial (Sanear) para Consumo de Comunidades Extrativistas”. A tecnologia social permite o abastecimento de água potável às famílias ribeirinhas do Amazonas e ajuda a reduzir a incidência de verminoses. O sistema consiste na instalação nos domicílios de um reservatório para captação de água de chuva com capacidade de mil litros e a construção de um banheiro com fossa que isola a dispersão do esgoto.

O seminário será dividido em 3 painéis com os temas “Contextualizando a Inovação no Mundo e no Brasíl”, “Tendências Globais da Inovação Social” e “Tendências Nacionais da Inovação Social”. Além disso, terá 3 mesas redondas que vão debater os cases: "Inovação Social nas Politicas Sociais", "Inovação Social para Educação de Qualidade, Trabalho Decente" e "Crescimento Econômico Inclusivo e Inovação Social e Desenvolvimento Territoriais". Todos os palestrantes, debatedores e coordenadores do seminário são especialistas renomados do Brasil e de outros países. A programação completa e o perfil dos palestrantes estão disponíveis no endereço www.secretariadegoverno.gov.br/seminario-2018.

A abertura será nesta quarta-feira (07) e contará com a presença do ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República (Segov), Carlos Marun e outras autoridades.

Transmissão

O Seminário Internacional Inovação Social em Políticas Públicas será transmitido pelo canal do Tribunal de Contas da União no Youtube (www.youtube.com/user/Tribunal de Contas da União).

O evento é uma realização da Secretaria de Governo da Presidência da República (SEGOV) por meio da Secretaria Nacional de Articulação Social (SNAS), com a parceria do Banco Interamericano Desenvolvimento (BID), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Synergos, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Instituto Serzedello Corrêa do Tribunal de Contas da União (ISC/TCU), Fundação Banco do Brasil (FBB), Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Nacional) e Furnas Centrais Elétricas S.A.


Serviço:
Seminário Internacional Inovação Social em Políticas Públicas
Dias: 07 e 08 de março/2018
Horário: 08h00 às 18h00
Local: Instituto Serzedello Corrêa
Endereço: Setor de Clubes Sul, Trecho 3, Pólo 8, Lote 3
Painel 3 - Tendências nacionais da inovação social - Rogério Miziara - 08/03 - 9h

A divulgação deste assunto contempla todos os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

01ods 100x100 02ods 100x100 03ods 100x100 04ods 100x100 05ods 100x100 07ods 100x100 08ods 100x100 09ods 100x100 010ods 100x100 011 ods 100x100 012ods 100x100 013ods 100x100014ods 100x100 015ods 100x100 016ods 100x100 017ods 100x100

Publicado em Notícias

Com investimento social de R$ 296 mil da Fundação Banco do Brasil, cerca de 80 produtores participam da iniciativa no município de Jucati

Um projeto para melhorar a alimentação de famílias em Jucati, no sertão de Pernambuco, já implantou 22 sistemas de reaproveitamento de água de uso doméstico para a irrigação de hortas orgânicas nos quintais das casas. A iniciativa beneficia 80 agricultores familiares, 22 contemplados pela tecnologia social Bioágua Familiar e assessoria voltada à agroecologia e 58 com capacitação para educação alimentar e nutricional, além de dois mil alunos de 14 escolas envolvidos com campanhas alimentares e nutricionais.

O projeto "Jucati Sustentável: Bioágua, Agroecologia e Nutrição" é resultado da parceria entre a Associação de Voluntários para o Serviço Internacional - Brasil (AVSI) e a Fundação Banco do Brasil, com o investimento social de R$ 296 mil. 

O objetivo é promover a agroecologia, a educação alimentar e ambiental e de reduzir a pobreza rural. A iniciativa proporciona alimentação saudável para os moradores mesmo no período de seca, além da venda da produção excedente, e permite que a água utilizada nas casas deixe de ser descartada no solo, evitando a poluição ambiental e a proliferação de doenças. 

Nesta quinta, 20, representantes das duas entidades visitaram famílias beneficiadas pelo projeto. "Este Sistema integra e potencializa outras tecnologias sociais já apoiadas pela Fundação Banco do Brasil para o desenvolvimento do Semiárido, como é o caso das cisternas. A integração das tecnologias traz uma infraestrutura básica para a população poder conviver de forma sustentável com o semiárido", afirmou Rogério Biruel, diretor de Desenvolvimento Social da Fundação BB.

Como funciona a tecnologia

A água usada para lavar louças, roupas e para tomar banho é canalizada para um reservatório que contém minhocas, areia, brita e adubo orgânico. A camada de um metro do composto serve para filtrar as gorduras e impurezas do conteúdo armazenado. As minhocas têm o papel de ingerir e remover as gorduras presentes na água. Assim que a filtragem se completa, ocorre o bombeamento para as mangueiras que irrigam a plantação por gotejamento.

A tecnologia social já foi implantada pela AVSI em outras cinco cidades do agreste pernambucano - Calçado, Jupi, Caetés, Lajedo e Garanhuns - em um total de 131 unidades familiares.

Acesse o manual da tecnologia social, clique aqui

A divulgação deste projeto contempla três 
Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

03ods 100x100 06 ods100x100 011 ods 100x100

Publicado em Notícias