Segunda, 18 Novembro 2019 11:43

Um olhar diferenciado para a Primeira Infância Destaque

Escrito por Fabiana A. Vieira
Avalie este item
(1 Votar)

Portal Interno VencedoraPrimeiraInfancia

Tecnologia Social implementada no Rio Grande do Sul é premiada como referência em atendimentos a gestantes e crianças de até seis anos

Orientar as famílias a partir da cultura e experiência para que promovam o desenvolvimento integral de crianças de zero aos seis anos. Esta é a ação que resume a iniciativa Primeira Infância Melhor (PIM), vencedora da modalidade Primeira Infância, concedida por meio do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social neste ano. A metodologia implantada pela Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul, em 2003, na capital Porto Alegre, atende hoje 237 cidades do estado (50% dos municípios gaúchos) e cerca de 31 mil famílias por ano.

Nas visitas são propostas orientações ou brincadeiras que contemplam as fases do desenvolvimento infantil ou o período gestacional de cada beneficiário. Um exemplo é a construção da “caixa de sentimentos”, onde a gestante e sua família são convidadas a registrar, por meio de desenhos, palavras ou recortes de revistas, suas expectativas e emoções a respeito da gestação. Outra atividade é o “diário da gestante”, realizado em diferentes municípios , em particular, para as mulheres privadas de liberdade, que podem ali registrar, com fotos e relatos, todo o contexto da gestação no cárcere; a confecção de brinquedos/brincadeiras com materiais disponíveis nas próprias residências, além da construção da “caixa do brinquedo” que insere o brincar na rotina das famílias; a prática da shantala - massagem de origem indiana que ajuda no relaxamento do bebê, fortalecendo o vínculo cuidador/ bebê; a revitalização de cantigas de roda, como estímulo à linguagem e à socialização; entre outras.

Priscila do Rosário é uma das pessoas atendidas pelo programa. “O PIM me acompanha em tudo. Os visitadores me ajudaram a ter mais contato e a brincar com minha filha, e me ajudaram também a reservar horários só para nossos compromissos. Como seria bom se cada família pudesse receber a visita do PIM em suas casas. Tenho certeza que ia transformar a vida dessas pessoas, como transformou a minha”, revela.

A metodologia

A trajetória do PIM resultou em seu reconhecimento enquanto uma das tecnologias de desenvolvimento e transformação social mais importantes da América Latina. Para além dos resultados quantitativos das avaliações apresentadas, são as histórias de vida e os relatos das famílias no dia a dia que comprovam a qualidade do Programa e a força que tal política tem para promover a vida, transformar histórias, empoderar as famílias e provavelmente romper ciclos de vulnerabilidade. À medida que o PIM foi se estruturando e se fortalecendo, seus resultados abrangem não apenas as famílias beneficiárias, mas também a sociedade como um todo.

Expectativas

Segundo a coordenadora da tecnologia social, Gisele Mariuse da Silva, após a premiação recebida em Brasília, a expectativa é de que a metodologia possa ser expandida para outros municípios do estado e, numa visão mais ousada, garantir a cobertura completa. “Para nós, ser reconhecida como uma tecnologia exitosa nos possibilita mais visibilidade e abre muitas portas, inclusive com apoiadores para captação de recursos. Agora nossa meta é atingir os outros 50% dos municípios do Rio Grande do Sul”, explica.


Premiação geral

Classificada em primeiro lugar, a tecnologia social Primeira Infância Melhor receberá R$ 50 mil, que serão destinados à expansão, aperfeiçoamento ou reaplicação da metodologia. Outras duas tecnologias sociais também foram premiadas na modalidade Primeira Infância. Em segundo lugar a Fundação Amazonas Sustentável, de Manaus (AM), receberá R$ 30 mil pela metodologia Programa Primeira Infância Ribeirinha (PIR). Já o terceiro lugar ficou para a Prefeitura de Osório (RS), que receberá R$ 20 mil pela tecnologia Programa Municipal de Aleitamento Materno - PRÓ-MAMÁ.

A premiação deste ano teve a parceria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Instituto C&A, Ativos S/A e BB Tecnologia e Serviços, além da cooperação da Unesco no Brasil e apoio da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Ministério da Cidadania e Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Ler 3519 vezes Última modificação em Segunda, 18 Novembro 2019 18:53

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.