Quarta, 14 Abril 2021 14:04

Tem café na cesta Destaque

Escrito por Alenor Alves
Avalie este item
(1 Votar)

14 04 Interna

Fundação BB apoia produção agroecológica em campanha contra a covid-19

Hoje, 14 de abril, no Dia Mundial do Café queremos apresentar uma das milhares de iniciativas apoiadas pela Fundação BB e parceiros institucionais que promovem a produção agroecológica, o apoio à agricultura familiar e à economia solidária.

O café, originado no continente africano, passou pelo Oriente Médio e veio aportar em terras brasileiras. A produção cafeicultora ocupa destaque no país há mais de um século e meio. E atualmente o Brasil é responsável por um terço da produção mundial de café, seguido pelo Vietnã, Etiópia e Colômbia, segundo dados da Embrapa.

O cafezinho faz parte do nosso dia a dia, desperta o brasileiro todas as manhãs e virou símbolo de um momento de troca, de conversa e aproximação, mesmo os virtuais. Então prepare o seu café, pode ser curto, longo, uma boa média, porque serão "dois dedos de prosa".

Grande Sertão

A campanha Proteja e Salve + Vidas terá em sua nova etapa o investimento de mais R$ 4 milhões para apoio a 1.300 produtores rurais e mais de 22 mil famílias. A iniciativa tem a parceria da Fundação BB, BB Gestão de Recursos (BB DTVM) e banco BV.

Serão realizadas 13 ações com o investimento de até R$ 345 mil, cada uma com uma linha de distribuição de alimentos, nas cinco regiões do país. No Sudeste a iniciativa acontecerá em Minas Gerais com a Cooperativa dos Agricultores Familiares e Agroextrativista Grande Sertão (MG). O apoio à cooperativa foi feito com a compra de café cultivado por associados da entidade no norte do estado mineiro e com a inclusão do alimento nas cestas agroecológicas doadas para públicos em situação de vulnerabilidade.

Rosângela D'angelis, assessora de monitoramento da Fundação BB explica que em todo o país, no campo e na floresta a epidemia vem afetando agricultores familiares e extrativistas, setor do qual dependem muitos brasileiros. "É da agricultura familiar que vêm a maior parte dos alimentos que chegam à mesa dos brasileiros, se o agricultor não consegue comercializar seus produtos, não conseguirá investir na próxima produção o que causaria um desabastecimento alimentar às mesas das famílias brasileiras. Esta ação promovida pela Fundação BB impacta diretamente a dois eixos: a comercialização da produção dos agricultores familiares, gerando renda, promovendo a continuidade da produção e garantindo o abastecimento alimentar, ao mesmo tempo contribuindo com a segurança alimentar de famílias vulneráveis”, declara.

Wendeo Silva Souza é assistente administrativo da Cooperativa Grande Sertão, que atualmente possui 263 cooperados e atua com produção agroecológica e agroextrativismo focados no cerrado e na caatinga. O apoio da campanha vai atender 1975 famílias de 10 municípios do norte de MG, com a inclusão de indígenas, quilombolas, ribeirinhos e também população da zona urbana que tem sofrido com os problemas decorrentes da pandemia. Parte do trabalho é realizada nos quintais agroecológicos dos cooperados.

Para realizar o projeto, a cooperativa conta com outros parceiros, que apoiam na mobilização, assessoria técnica, logística, como por exemplo o Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas (CAA) e a HEKS– instituição suíça que já celebrou acordo com a Fundação BB.

“Vemos nesse projeto duas frentes, uma delas de apoio aos produtores, que nesse cenário de pandemia, com as feiras fechadas, a dificuldade de se deslocar e sair da roça pra escoar a produção, vão ter a renda no campo. E o apoio vem apoiar também aqueles que ficaram na cidade sem ter condições de se alimentar e alimentar sua família. Veio, portanto, defender a soberania alimentar das pessoas atendidas”, declara Wendeo.

Ele também fala sobre o que o apoio representa para a entidade. “Essa é uma iniciativa diferenciada, foi acolhida com muito carinho, com brilho nos olhos dos cooperados. E nas reuniões que realizamos com as outras entidades participantes nesse Brasil afora, pude ver a alegria tanto dos produtores entregando quanto das famílias. Elas veem que não é só um alimento, é um alimento que tem todo um cuidado, que tem todo um trabalho envolvido até chegar à mesa”, concluiu.

O café agroecológico dos associados da Cooperativa Grande Sertão é produzido por dois grupos, um grupo de agricultores de Rio Pardo (MG) e uma associação de mulheres no município de Riacho dos Machados (MG) na comunidade de Santa Rita. José Fábio, engenheiro de alimentos da Cooperativa Grande Sertão, destaca o trabalho de assessoria técnica realizada junto aos grupos. As entidades, formadas por agricultores familiares e agroextrativistas, fazem o trabalho de produção de café agroecológico, torrefação e vendem o produto aos mercados locais.

Doe com Pix

Conectando agricultores familiares às famílias que sentem fome. Assim, a nossa campanha de ajuda humanitária, que já completou 1 ano, continua levando alimentos para milhares de pessoas em situação de vulnerabilidade, diretamente impactadas pela pandemia da Covid-19. Proteja e Salve + Vidas com a sua doação. Juntos, podemos mais.

Acesse coronavirus.fbb.org.br, conheça, compartilhe e #DoeComPix

Chave Pix: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Para conhecer outras iniciativas apoiadas pela Fundação BB, acompanhe nossas redes sociais:

FB @fundacaobb

 insta@fundacaobb

twitter@fundacaobb
 linkedincompany/fundacaobb

Youtube fundacaobb

Ler 2796 vezes Última modificação em Quarta, 14 Abril 2021 16:47

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.