Quarta, 04 Janeiro 2017 16:53

Tecnologias Sociais ganham manuais digitais Destaque

Escrito por Dalva de Oliveira
Avalie este item
(1 Votar)

As publicações vão orientar os interessados na reaplicação das metodologias

O Banco de Tecnologias Sociais (BTS) da Fundação Banco do Brasil reúne 850 experiências, capazes de gerar efetiva transformação social e de resolver os mais diversos problemas sociais nas áreas de alimentação, educação, energia, habitação, meio ambiente, recursos hídricos, renda e saúde. Estas Tecnologias Sociais (TS) foram certificadas em oito edições do Prêmio Fundação Banco do Brasil e estão prontas para serem reaplicadas.

Para facilitar a disseminação e implementação, a Fundação BB produziu oito manuais de propostas vencedoras, finalistas e certificadas com as noções e diretrizes relativas às técnicas. Elas foram sistematizadas com o intuito de orientar seus reaplicadores, tendo por base experiências bem sucedidas. A proposta consiste em disponibilizar as soluções aos interessados nessas metodologias.

"Fizemos a manualização de experiências bem sucedidas e certificadas, junto com as instituições desenvolvedoras das tecnologias sociais, com explicação detalhada de como reproduzir. Esperamos contribuir para o desenvolvimento sustentável do Brasil, disponibilizando e difundindo tecnologias que levem em conta os conhecimentos, as peculiaridades e os objetivos sustentáveis das comunidades locais, disse, Marco Lemos, assessor da Fundação BB.

As tecnologias sociais aliam conhecimento popular e acadêmico, com participação da comunidade usuária no desenvolvimento e implementação, gerando resultados comprovados na resolução de seus problemas. No contexto de atuação da Fundação BB, as iniciativas focam eminentemente a solução de problemas das comunidades menos favorecidas da população brasileira. A manualização contou com a colaboração das entidades responsáveis pela certificação de cada Tecnologia Social, explicando, em detalhes, como envolver a comunidade, implementar a técnica e promover eventuais adequações às especificidades locais.

Para Mariah Oliveira, coordenadora do Projeto de Inclusão Comunitária, uma das tecnologias manualizadas, fazer o material com a Fundação BB foi uma experiência muito positiva. "Esperamos que outras organizações possam executar essa metodologia e que outras comunidades sejam beneficiadas. Essa metodologia envolve apenas não só as mulheres, mas tem todo um trabalho em rede, com o poder público e vários atores. Com certeza, sendo bem reaplicada, trará ótimos resultados”, completou.

Os manuais podem ser acessados nos links abaixo.

- Agrofloresta baseada na estrutura, dinâmica e biodiversidade florestal - Manual Digital;
- Metodologia do PIC (Projeto de Inclusão Comunitária) - Manual Digital;
- PRV como Base Tecnológica para Produção de Leite Agroecológica - Manual Digital;
- Sistema de Acesso à Água Pluvial para Consumo das Comunidades Extrativistas - Manual Digital.
- Água Limpa - Desafio para o desenvolvimento consciente e sustentável - Manual Digital;
- Ensino Médio com Intermediação Tecnológica: Inovação na Educação Básica da Bahia - Manual Digital;
- Fossa Ecológica-TEvap - Manual Digital;
- Horta Comunitária - Inclusão Social e Produtiva - Manual Digital.

Ler 1291 vezes Última modificação em Sexta, 06 Janeiro 2017 11:43

1 Comentário

  • Link do comentário Cícero José Rocha Netto, diretor gestor da Fundação de Cultura de Itaquiraí-MS. Segunda, 13 Fevereiro 2017 10:28 postado por Cícero José Rocha Netto, diretor gestor da Fundação de Cultura de Itaquiraí-MS.

    Gostaria de saber se essa Instituição, fomenta projetos de inclusão digital, com outras fundações.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.