Quarta, 03 Julho 2019 10:10

Parceria impulsiona inclusão socioprodutiva na Bahia Destaque

Escrito por Dalva de Oliveira
Avalie este item
(1 Votar)

Portal Interno   Lar Feliz

Com investimento social da Fundação Banco do Brasil, entidade oferece atividades para as famílias das crianças e adolescentes atendidas no projeto

O projeto Vida Nova, realizado pela Fundação Lar Feliz em parceria com a Fundação Banco do Brasil, está promovendo inclusão social e melhoria na qualidade de vida de crianças, adolescentes, jovens e adultos da cidade de Juazeiro (BA).

Há oito meses a ação voluntária oferece oficinas de leitura, costura industrial, culinária e instrumentalização musical às pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social, para que elas se desenvolvam e tenham melhores oportunidades de acesso ao mercado de trabalho.

A diretora da Fundação Lar Feliz, Maria da Ressurreição de Souza, explica que a meta do projeto era capacitar 270 pessoas, e que devido a grande procura, a previsão é que em dez meses mais de 500 pessoas sejam atendidas. As atividades são oferecidas no contraturno escolar para os mais jovens e em dois turnos (manhã e tarde) para os adultos. Enquanto as crianças e adolescentes têm aulas de flauta doce, violino, violão, saxofone, clarinete e iniciação à leitura, os adultos desenvolvem habilidades na costura e culinária.

Pâmela Taíse dos Santos, de dez anos, é aluna em tempo integral da Fundação Lar Feliz. Em um período ela cursa o 5º ano e no outro faz aulas de flauta doce e violino. Feliz com o desenvolvimento, Pâmela conta que já consegue tocar algumas canções como “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga, “Como é grande o meu amor por você”, de Roberto Carlos e “Hallelujah” ou “Aleluia”, na versão em português, de Leonard Cohen. “Gosto muito dos cursos e não perco uma aula”, declarou a pequena.

O projeto foi selecionado no edital Voluntariado BB em 2018 e recebeu investimento social no valor de R$ 100 mil da Fundação Banco do Brasil, usado na compra de seis máquinas de costura industrial e material de apoio às oficinas.

A diretora disse ainda que o projeto dá oportunidade a toda a família – aos filhos que são atendidos em tempo integral na Fundação, aos pais que não têm condições de pagar os cursos e também a muitos ex-alunos que precisam de capacitação para sair da ociosidade e ingressar no mercado de trabalho. “As melhorias na qualidade da leitura e escrita são perceptíveis, bem como a melhoria da autoestima e concentração dos participantes das oficinas. O curso de culinária já está proporcionando renda para algumas famílias com a venda de doces, salgados e bolos. Mesmo sem nenhuma experiência anterior com equipamento industrial, os alunos de costura já estão produzindo peças e se empenhando para adquirir prática e velocidade nas máquinas”, declarou.

Rita de Cássia da Silva de 33 anos é moradora do bairro Malhada da Areia e mãe de duas meninas; uma de nove e outra de quatro anos. A mais velha é aluna em tempo integral na Fundação e faz aulas de violão. A dona de casa iniciou no curso de culinária em abril deste ano e já aprendeu a fazer muitas coisas – salgados fritos e assados no forno, bolos, sequilhos e salgadinhos acebolados, de coco e de queijo, e que já faz para vender em casa. “Nesta semana  fiz uma entrega de 700 salgados, e vendo o cento por R$ 25, o frito e o assado por R$ 35. Meu sonho é abrir meu negócio, melhorar a minha renda e dar um futuro melhor para as minhas duas filhas. Sem o projeto ficaria difícil de aprender, porque tudo é muito caro”. 

Sobre a Fundação Lar Feliz

Há 21 anos a Fundação Lar Feliz promove atendimento integral a crianças de zero a 12 anos de idade, com ações voltadas à educação, esporte, cultura, assistência médica, odontológica e psicológica em tempo integral e com cinco refeições por dia. A entidade visa a redução do trabalho infantil, o abuso sexual a prostituição infantojuvenil, o combate às drogas e à desnutrição infantil. A organização também visita as famílias e encaminham à rede de proteção local. Ultimamente, a entidade tem a colaboração de dez voluntários entre médicos, dentistas e psicólogos, além de outros 18 profissionais de diversas áreas em atividades dominicais trabalhando com valores morais.

Voluntariado BB

O projeto Vida Nova, desenvolvido pela Fundação Lar Feliz, foi selecionado por meio do edital Voluntariado BB em 2018 e recebeu o investimento social de R$ 100 mil. Participam do processo de seleção projetos sociais desenvolvidos por entidades sem fins lucrativos, que têm a atuação de um voluntário e funcionário do Banco do Brasil. A seleção busca apoiar iniciativas que promovam a cidadania, geração de trabalho e renda, cuidado ambiental, educação, cultura, esporte e saúde.

Lar Feliz Vida Nova

Ler 1132 vezes Última modificação em Quarta, 03 Julho 2019 15:15

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.