Quinta, 07 Novembro 2019 17:03

Município do interior paranaense ganha agroindústria de produção de alimentos livres de transgênicos Destaque

Escrito por Dalva de Oliveira
Avalie este item
(0 votos)

Portal Interno   Milho Crioulo

Empreendimento de uso coletivo será usado para o incentivo da produção, resgate e conservação do milho crioulo na região

 As sementes crioulas desempenham um papel importante na soberania alimentar dos agricultores familiares da região de São João do Triunfo (PR). Elas ajudam no processo de salvaguarda dos saberes e práticas agroecológicas, dando autossuficiência às propriedades agrícolas e condições para uma maior independência econômica das famílias.

Apesar do município ter tradição na conservação e produção das variedades de milho crioulo, os agricultores familiares enfrentavam dificuldades para a comercialização dos produtos. E foi pensando em aprimorar a produção do milho e de seus derivados, que a Fundação Banco do Brasil investiu na implementação da Unidade Agroindustrial de Beneficiamento do Milho Crioulo Ecológico e Livre de Transgênicos. A iniciativa contribuiu  para a diversificação produtiva e na comercialização desses alimentos em mercados locais e para suprir as necessidades de FOTO4uma alimentação saudável, principalmente na merenda das escolas da região. 

A unidade, localizada na comunidade Guaiaca dos Pretos, foi inaugurada no dia 23 de outubro e recebeu investimento social de  R$ 208 mil da Fundação BB, viabilizado no âmbito do Programa Trabalho e Cidadania, Inclusão que transforma. O recurso foi utilizado para construir e equipar a agroindústria e também para  capacitação e formação dos agricultores. O projeto foi apresentado pela Agricultura Familiar e Agroecologia -  AS-PTA, em construção conjunta com o Coletivo Triunfo e apoiado pela Prefeitura Municipal.

De acordo com André Jantara, assessor técnico da AS-PTA, os participantes do projeto são selecionados dentre os grupos de agricultores que participaram de atividades promovidas pelo Coletivo Triunfo, os integrantes da Cooperativa de Agricultores Familiares do Município de São João do Triunfo (Coaftril), Cooperativa de Famílias de Agricultores Ecológicos de São Mateus do Sul (Cofaeco), da  Associação de Produtores Agroecológicos de Palmeira (Apepe) e a  Rede de Guardiões das Sementes.  

Hoje, cerca de 50 agricultores familiares são atendidos com uma perspectiva de aumento para 150 agricultores até a conclusão do projeto, previsto para 2020.

 “Essa parceria veio para ajudar na preservação das sementes crioulas, e é também uma maneira de resistir à contaminação causada pelo milho transgênico, e de resguardar as sementes puras. O projeto foi pensado para ajudar na melhoria da renda das famílias, porque teremos condições de entregar um produto diferenciado, de qualidade, superior ao que existe no mercado”, declarou o assessor.

Ler 217 vezes Última modificação em Sexta, 08 Novembro 2019 10:00

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.