Sexta, 07 Junho 2019 15:04

Mudas de açaí ajudam no reflorestamento de reassentamento em Rondônia Destaque

Escrito por Dalva de Oliveira
Avalie este item
(1 Votar)

Portal Viveiro Raiz Nativa
As espécies usadas foram melhoradas geneticamente e podem dobrar a produção se seguidas todas as orientações de correção do so
lo

Duas espécies de açaí; BRS-Pará e Chumbinho estão ajudando no reflorestamento do reassentamento Riacho Azul e entorno. A região fica localizada à margem do rio Madeira, cerca de 20 quilômetros da capital Porto Velho (RO), e abriga 130 famílias de agricultores familiares que viviam em outro assentamento que foi ocupado pelas águas do reservatório da Usina Hidrelétrica Santo Antônio.

A nova parceria da Organização Raiz Nativa e Fundação Banco do Brasil, iniciada em maio de 2018, atua por meio do projeto de implantação de um viveiro de mudas para reflorestamento da nova moradia das famílias. A área, onde foi construído o reassentamento, era usada por fazendeiros na plantação de capim e se encontrava bastante degradada e improdutiva. O projeto atua com práticas agroecológicas, buscando estabelecer um modelo sustentável de reflorestamento consorciado nas propriedades e nas matas ciliares. Além disso, permite a comercialização de mudas, visando geração de renda para a comunidade.

Com o investimento social da Fundação Banco do Brasil de R$ 403 mil foi construído um viveiro, com capacidade para receber 100 mil plantas, além da aquisição de um trator e equipamentos para serem usados no trabalho dos moradores e no preparo das roças. As espécies escolhidas para o viveiro são melhoradas geneticamente pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), e o processo de produção das plantas é iniciado a partir do terceiro ano do plantio definitivo no campo.

De acordo com a responsável técnica do projeto e membro do conselho deliberativo da Organização Raiz Nativa, Neide Faccin, com um bom preparo e a correção do solo, a produção anual do açaí chega a dobrar, garantindo melhor renda aos produtores.

Durante a execução do projeto, as famílias receberam mudas para o reflorestamento de suas propriedades. Os plantios são feitos consorciados com outras culturas como mandioca, banana, abacaxi como uma forma de garantir renda para os agricultores familiares. Com a parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e o Sindicato do Trabalhador Rural, também foram capacitados viveiristas na comunidade.

A Organização Raiz Nativa é uma entidade sem fins lucrativos, constituída 2008. Desde 2010 a ONG atua em assentamentos nas margens do Rio Madeira, na região perimetral urbana de Porto Velho (RO).

Ler 899 vezes Última modificação em Quinta, 13 Junho 2019 13:48

1 Comentário

  • Link do comentário sergio portes Terça, 11 Junho 2019 08:39 postado por sergio portes

    Parabéns a todos que participaram na implementação desse projeto.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.