Segunda, 21 Maio 2018 09:15

Impacto das Tecnologias Sociais no Brasil é tema de evento em São Paulo Destaque

Escrito por Fabiana A. Vieira
Avalie este item
(1 Votar)

Twitter Dialogos Transformadores

 

“Diálogos Transformadores” irá reunir especialistas nesta quarta (23), no auditório da Folha de S. Paulo

Internacionalmente reconhecido como projeto transformador da realidade brasileira, as cisternas revolucionaram a cultura e o modo de viver de quem via na seca um obstáculo para sobreviver com dignidade, principalmente na região do semiárido brasileiro. Hoje, após quinze anos do início deste projeto, as cisternas compõem o cenário da região e fazem parte da vida de muitas famílias. Este é um grande exemplo de transformação social a partir de uma tecnologia social – tema que será debatido nesta quarta-feira (23), com especialistas durante a nona edição do “Diálogos Transformadores”, evento promovido pela Folha de S. Paulo e que conta com o patrocínio da Fundação Banco do Brasil.

Assim como as cisternas, outras tecnologias sociais também servem como referência quando o assunto é transformação social. É para falar dessas novas iniciativas que o coordenador da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), Antonio Barbosa, juntamente com o diretor-executivo da Fundação BB, Rogério Biruel e o assessor do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil (PNUD), Haroldo Machado, foram convidados para falar com o público participante do encontro. Eles vão contar com a interação de Sonia da Costa, representando o Ministério da Ciência e Tecnologia; Cláudia Vidigal, idealizadora do Instituto Fazendo História e da tecnologia social Grupo nÓs, e Roberto Rocha, representante do Movimento dos Catadores, que integra o Coletivo Reciclagem, uma tecnologia social fomentada pela iniciativa privada.

Também serão apresentados no evento a tecnologia social Fast Food da Política, que ajuda jovens a decifrar os códigos da política brasileira por meio de jogos e interações lúdicas, e o projeto Saladorama, que leva comida saudável para as favelas de São Paulo e foi vencedor da categoria Escolha do Leitor do Prêmio Empreendedor Social 2017.

Todo o debate será transmitido ao vivo pela TV Folha neste link.

Conheça os debatedores do “Diálogos Transformadores”

Protagonistas

Antonio Barbosa, sociólogo e coordenador da ASA Brasil para os programas Uma Terra e Duas Águas e Sementes do Semiárido. A ASA agrega um conjunto de iniciativas de impacto social de três mil organizações em dez estados e ele vai nos falar como essa articulação leva água aos recantos mais áridos do país.

Rogério Biruel, diretor-executivo da Fundação BB. Funcionário de carreira do Banco do Brasil, está há três anos na Fundação, cujo banco de tecnologias conta com 986 iniciativas certificadas nas áreas de alimentação, educação, energia, habitação, ambiente, recursos hídricos, renda e saúde.

Haroldo Machado Filho, assessor sênior do PNUD. Irá tratar de tecnologias sociais na perspectiva dos 17 ODSs, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável preconizados pela ONU. PhD em Direito Internacional pelo Instituto de Altos Estudos Internacionais, em Genebra, co-preside a Força Tarefa sobre a Agenda 2030 e seus ODSs dentro do Sistema ONU no Brasil.

Debatedores

Sonia da Costa, diretora de Políticas e Programas de Inclusão Social do Ministério da Ciência e da Tecnologia, irá abordar o desenvolvimento de políticas públicas para tecnologias sociais da parte do governo.

Claudia Vidigal, fundadora do Instituto Fazendo História e integrante das redes Folha e Ashoka, sua organização, ajuda as crianças a rever, montar e contar a própria história. O projeto colabora com o desenvolvimento das crianças e adolescentes de abrigos para que, ao se apropriar dessas histórias, elas ganhem autoestima e consigam até mesmo transformá-las.

Roberto Rocha, representante do Movimento dos Catadores, integra o Coletivo Reciclagem, uma tecnologia social fomentada pelo Instituto Coca-Cola com o objetivo de empoderar e profissionalizar cooperativas de catadores de material reciclável e incluí-las na cadeia formal, gerando mais eficiência, trabalho em rede, renda justa e ambiente digno aos catadores.

Casos inspiradores

Júlia Carvalho, fundadora do Fast Food da Política, tecnologia social que desenvolve ferramentas educacionais abertas para promover o entendimento das regras que regem a política, sua estrutura, processos e personagens. A partir de jogos e metodologias, aborda diversos temas que envolvem a compreensão das bases constitucionais, gestão pública e relações sociais.

Hamilton da Silva, fundador do Saladorama e integrante da Rede Folha, projeto que leva comida saudável para as favelas, vencedor da categoria Escolha do Leitor do Prêmio Empreendedor Social 2017.

Serviço:

Diálogos Transformadores
23 de maio (quarta-feira), das 16h às 18h
Auditório da Folha de S.Paulo – Alameda Barão de Limeira, 425, 9o andar, Campos Elíseos, São Paulo, SP

A realização deste projeto contempla todos os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

01ods 100x100 02ods 100x100 03ods 100x100 04ods 100x100 05ods 100x100 06 ods100x100 07ods 100x100 08ods 100x100 09ods 100x100 010ods 100x100 011 ods 100x100 012ods 100x100 013ods 100x100 014ods 100x100 015ods 100x100 016ods 100x100 017ods 100x100

 

Ler 1759 vezes Última modificação em Sexta, 25 Maio 2018 17:04

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.