Terça, 21 Maio 2019 16:08

Fundação BB na Semana da Educação Financeira Destaque

Escrito por Kelly Quirino
Avalie este item
(1 Votar)

Conheça iniciativas que receberam investimento social para conscientizar pessoas sobre controle de finanças

O tema educação financeira ainda é um assunto que precisa ser melhor disseminado. Independente de classe social e formação escolar, há muitas pessoas que não sabem administrar seu dinheiro e, em muitos casos, podem perder o controle financeiro. Manoel Costa, consultor financeiro, chegou a esta constatação oferecendo palestras para um público diverso entre pessoas que estão desempregadas até aquelas que ganham mais de R$ 20 mil mensais.

“As pessoas estão no mercado de trabalho, mas muitas não tiveram nenhuma orientação de como lidar com o dinheiro. Gente que ganha entre R$ 20 mil a R$ 30 mil e estão totalmente descontroladas. Não tiveram este conhecimento durante a vida. E isto não tem nada a ver com o grau de escolaridade ou com altos salários, porque grande parte das pessoas possui dificuldades financeiras e não enxerga o óbvio: gastar menos do que ganha”, afirma o consultor.

Como forma de debater este assunto com a sociedade, foi lançada a sexta edição da Semana Nacional de Educação Financeira promovida pelo Comitê Nacional de Educação Financeira (Conef). As ações começaram na última segunda, dia 20 de maio e irão até o próximo domingo, dia 26 de maio, com várias atividades espalhadas em todo o país.

Alinhada ao tema, a Fundação Banco do Brasil, aproveita a oportunidade, para apresentar três projetos que instituem a educação financeira como uma prática sustentável para públicos em situação de vulnerabilidade social. 

Cartilha NaoSouGabriela  Não sou Gabriela

  O projeto “Não sou Gabriela – Formação em Educação Financeira Comunitária” é uma iniciativa desenvolvida para mulheres em  situação de vulnerabilidade social e que são responsáveis pelo sustento da família.
  A capacitação é organizada em encontros semanais e as mulheres são estimuladas a rever os hábitos de consumo e a poupar,  por meio de uma pergunta norteadora: qual o teu sonho?

  O consultor financeiro Manoel Costa é um dos educadores do projeto. Para ele, a resposta mais comum a esta pergunta é:  “preciso de dinheiro para realizar este sonho”. Durante a capacitação, as mulheres são estimuladas a mudarem o
  padrão   de  comportamento, avaliando os itens que compraram durante a semana – se são essenciais ou supérfluos – e a partir disto irem  economizando, mesmo que seja um real por semana. “Não desperdiçar alimentos, reavaliar hábitos            de  consumo   e fazer a poupança, são dicas que, aos poucos, se torna hábito na vida delas. No final do curso, vemos pessoas que não tinham a menor ideia de poupar e começam a guardar pequenos valores”, avalia o consultor.  Acesse aqui
  a cartilha. 

  Educação Financeira no Moradia Urbana com Tecnologia SocialCartilha de Educação Financeira 1

  O projeto “Não sou Gabriela” é uma metodologia interessante, que serviu de inspiração para a cartilha de Educação Financeira do Moradia Urbana com tecnologia Social (MUTS).
  Funcionários voluntários do   Banco   do Brasil, foram capacitados, para atuarem como educadores financeiros junto aos moradores dos empreendimentos, difundindo hábitos saudáveis
  para o manuseio do dinheiro, tais como fazer o controle de gastos   e aprender a economizar com o objetivo de concretizar sonhos.

  O curso é dividido em três módulos: Eu Consumidor, Mudança e Eu Poupador, e tem como objetivo conscientizar os participantes
  sobre a importância do planejamento familiar, tornando-os responsáveis pelas decisões que envolvam seu próprio dinheiro, além de adoção de atitudes que garantam o bem-estar financeiro.

  Renata Pereira, de Lavras (MG), é uma das voluntárias que participou da formação em educação financeira e está atuando no
  Residencial Vista do Lago, empreendimento que tem cerca de 400 famílias,   em  um total de aproximadamente 1,6 mil pessoas. “Estou sendo facilitadora do conteúdo de educação financeira e tenho aprendido muito com os participantes.”, destaca Renata. Clique aqui e acesse a cartilha do MUTS.

Cartilha Conectados

 Revista em Quadrinhos – Conectados

 Outra iniciativa, que recebe apoio da Fundação BB é a revista em quadrinhos Conectados, que está sendo distribuída para as escolas públicas dos municípios
 beneficiados com o projeto Nossa Feira Popular e Solidária. 

O objetivo da publicação é promover a educação financeira e digital para o público infantojuvenil de forma lúdica, por meio de histórias que retratam os benefícios da utilização dos meios digitais de pagamento.

O projeto faz parte da estratégia Município Mais que Digital, ação do Banco do Brasil em parceria com os municípios, para fortalecimento da economia local estimulando às soluções digitais de pagamento, sendo uma abordagem com perspectiva territorial de promoção do desenvolvimento sustentável que beneficia todos os atores locais. Nesta semana, as escolas públicas da cidade de Boqueirão, na Paraíba, receberam a revista. Acesse aqui a revista Conectados.

Serviço

A Semana Nacional de Educação Financeira também tem o apoio do Banco do Brasil. Para conhecer a programação da sexta edição, acesse o hotsite http://www.semanaenef.gov.br/


Ler 1385 vezes Última modificação em Sexta, 24 Maio 2019 10:48

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.