Terça, 25 Julho 2017 15:17

Fundação BB e WWF-Brasil firmam parceria para ampliar oferta de água no Cerrado Destaque

Escrito por Paula Crepaldi
Avalie este item
(1 Votar)

Iniciativa abrange bacias dos rios Pipiripau e Descoberto (DF), Guariroba (MS) e Peruaçu (MG), e beneficiará 2,4 milhões de pessoas

A Fundação Banco do Brasil e a ONG WWF- Brasil assinaram convênio, nesta segunda-feira (24), em Brasília, para melhorar a oferta de água no Cerrado, região considerada o “berço das águas” do Brasil.

O projeto "Recuperação Florestal e Implantação de Tecnologias Sociais nas Microbacias" vai priorizar ações nas microbacias do Pipiripau e Descoberto (DF), Guariroba (MS) e Peruaçu (MG). As cidades abrangidas são Brasília, Sobradinho e Planaltina, no Distrito Federal, e Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. O projeto pretende contribuir, por meio de diversas ações conjuntas, para segurança hídrica dos moradores e agricultores da região. De forma direta e indireta, o projeto irá beneficiar cerca 2,4 milhões de pessoas, com envolvimento de cerca de 1,3 mil produtores rurais das bacias atingidas.

O Cerrado abriga as nascentes que alimentam seis das oito grandes bacias hidrográficas brasileiras: Amazônica; de Tocantins; do Atlântico Norte/Nordeste; do Rio São Francisco; do Atlântico Leste e do Paraná/Paraguai, incluindo as águas que escoam para o Pantanal.
As ações preveem a recuperação de 164 hectares de vegetação nativa, por meio do plantio direto de mudas e implantação de sistemas agroflorestais (SAF); a implantação de 230 cisternas de captação de água da chuva para consumo doméstico; a regularização ambiental de 43 propriedades para receber Pagamentos por Serviços Ambientais; a capacitação de 140 pessoas na condução de projetos de recuperação florestal. Serão investidos R$ 4,8 milhões da Fundação BB e meio milhão de reais do WWF-Brasil, com o total de R$ 5,3 milhões.

O diretor-executivo da WWF-Brasil, Maurício Voidovic, espera que o projeto possa influenciar a agenda ambiental nacional e global. "Nossa proposta para os próximos anos é seguir num aprendizado, aprender a desenvolver tecnologias sociais, aprender com o campo, com o produtor rural, porque esses aprendizados podem influenciar políticas públicas. Estamos de olho na transformação que isso causa no local, mas inserido num contexto maior, seja regional, no Brasil ou até global".

O presidente da Fundação BB, Asclepius Soares, acredita que o projeto pode servir de incentivo para outras iniciativas. "Estamos falando da nossa sobrevivência, da preocupação com uma vida digna, e sem água não conseguimos isso. Nós queremos dar o exemplo, para mobilizar outras empresas, outras entidades do terceiro setor, a sociedade."

 Ações previstas

Tabela


Histórico da Parceria

Desde 2010, a Fundação Banco do Brasil e parceiros estão engajados na conservação dos recursos hídricos em sete microbacias hidrográficas brasileiras – Longá (PI), Santa Rosa (AC), Tietê-Jacaré (SP) , Cancã-Moinho (SP), Pipiripau (DF), Guariroba (MS) e Peruaçu (MG).
No período de 2010 a 2015, entre as ações realizadas estão a recuperação de 684 hectares de vegetação nativa, a construção de 897 cisternas para consumo básico e produção de alimentos, a implantação de 370 fossas, o plantio de um milhão de mudas e Pagamentos por Serviços Ambientais a 125 produtores rurais.

A divulgação deste projeto contempla quatro Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

06 ods100x100 011 ods 100x100 014ods 100x100 015ods 100x100

Ler 7480 vezes Última modificação em Quinta, 31 Agosto 2017 10:59

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.