Error while rendering custom particle.
Quarta, 27 Setembro 2017 16:51

Escola Florestan Fernandes capacita integrantes de movimentos sociais da América Latina

Escrito por Paula Crepaldi
Avalie este item
(1 Votar)

Instituição em Guararema (SP) oferece cursos para lideranças comunitárias, camponeses, agentes de saúde, jovens, indígenas e quilombolas

Da ideia de proporcionar uma formação integral gratuita a agricultores familiares e integrantes de movimentos sociais nasceu a Escola Nacional Florestan Fernandes, no município de Guararema, região metropolitana de São Paulo. A metodologia de ensino une conhecimentos da cultura e da experiência dos participantes com conceitos teóricos em filosofia, história, economia política, relações sociais, direitos humanos e manifestações artísticas. Além dos debates em sala de aula, fazem parte da formação o trabalho doméstico, na limpeza e manutenção da escola, e o produtivo, nas hortas, pomares, jardinagem e na programação cultural, que permite aos participantes mostrar expressões artísticas de suas comunidades. A iniciativa é finalista no Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2017, na categoria Educação.

Os cursos têm conteúdos semelhantes com formato adaptado ao público: pode ser turma de jovens, de mulheres camponesas, de cooperados de entidades de agricultura familiar ou turma de lideranças comunitárias, por exemplo. Há também cursos de formação de agentes comunitários de saúde e os voltados a atender educandos de outros países, principalmente da América Latina.

Gabriela Giacomelli, que faz parte da Organização Pátria Grande, em Córdoba, na Argentina, já fez um curso para lideranças e, atualmente, frequenta a pós-graduação em estudos sociais latino-americanos. "A escola tem uma pedagogia popular baseada em princípios de participação e horizontalidade, que reconhece experiências dos sujeitos e a questão de gênero. Além disso, oferece formação bem ampla, com troca de expressões culturais e linguagem artísticas de diversos países. Isso qualifica muito nossas intervenções na realidade. Desse método, a gente aprende a construir espaços de formação onde a gente atua", afirma Gabriela.

A duração dos cursos varia de uma semana a três meses. As turmas formadas por trabalhadores rurais residentes no Brasil costumam ter alternância de período – duas semanas na escola e dois a três meses em casa. "A alternância facilita colocar em prática cada etapa do que está aprendendo aqui. No retorno, os alunos trazem as dificuldades que encontraram em sua comunidade e têm oportunidade de rever o conteúdo", explica a coordenadora geral da escola, Rosana Cebalho Fernandes.

Construção coletiva
O projeto político pedagógico começou há 12 anos com o envolvimento de cerca de mil voluntários, de diversos estados brasileiros, para construir as dependências da escola. Os recursos vieram da venda do livro-disco “Terra”, composto por fotos de Sebastião Salgado, texto de José Saramago e músicas de Chico Buarque. Atualmente, os recursos para a manutenção e funcionamento são obtidos por meio de doações de organizações e movimentos sociais, além da colaboração individual voluntária.

Até 2016, a Escola Nacional Florestan Fernandes realizou mais de 500 atividades, entre visitas, cursos nacionais, cursos internacionais, encontros e seminários, beneficiando mais de 40 mil pessoas.

Sobre o Prêmio

A fase final do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social irá selecionar vencedoras entre 18 finalistas nas categorias nacionais e três na internacional. O evento de premiação será realizado em 23 de novembro. Entre as 735 inscritas neste ano, 173 foram certificadas e passaram a constar no Banco de Tecnologias Sociais (BTS), um acervo online gratuito de soluções para problemas sociais mantido pela Fundação BB.

Nesta edição, o concurso tem a cooperação da Unesco no Brasil e o apoio do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), do Banco Mundial, da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Visite a tecnologia social no BTS 

Veja aqui a lista das finalistas do Prêmio 

Veja aqui a lista das 173 certificadas

Visite o site do Prêmio

A divulgação deste projeto contempla dois Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

04ods 100x100 05ods 100x100 010ods 100x100

Ler 5761 vezes Última modificação em Segunda, 13 Novembro 2017 16:32

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.