Quinta, 26 Setembro 2019 16:16

CVV Brasília celebra 40 anos com adesão de mais voluntários e apoio da Fundação BB Destaque

Escrito por Kelly Quirino
Avalie este item
(1 Votar)

Portal Interno CVV
O diretor da Fundação BB, Rogério Biruel, participou da inauguração da sede em Brasília, no dia 25 de setembro.

 

No Brasil, diariamente, 10 mil pessoas apenas querem ouvir esta pergunta: como vai você? Quem responde para elas são voluntários do Centro de Valorização da Vida, mais conhecido também como CVV. Não é apenas um trocadilho. A pergunta carrega uma missão desde que foi criada a entidade em 1962, na cidade de São Paulo: “valorização da vida, contribuindo para que as pessoas tenham uma vida plena para prevenção do suicídio”.

O número de telefone 188 se tornou uma esperança e resgate de inúmeras pessoas que, em momentos de angústia e sofrimento, ligam para a entidade em busca de ajuda. Em Brasília, o CVV foi criado em setembro de 1979. Localizado no Setor de Rádio TV Norte, a sede da entidade precisava de uma reestruturação para poder receber mais voluntários e consequentemente atender mais pessoas.

Com o apoio da Fundação Banco do Brasil, a entidade recebeu o investimento social de R$ 213 mil para reformar a sede e construir uma cozinha, sala de descanso e um banheiro com chuveiro. O objetivo é oferecer uma melhor infraestrutura para os voluntários que se disponibilizam a ajudar pessoas.

O presidente do CVV Brasília Alexander Pires contextualiza que esta reforma foi necessária devido ao aumento expressivo da demanda. Só no Brasil, no período de três anos, houve um aumento de mais de 200% nos atendimentos. Em 2016, o CVV recebia um milhão de ligações e em 2018 saltou para dois milhões e meio. A expectativa é chegar em mais de três milhões em 2019. “Este aumento reflete uma mudança de paradigma porque o CVV adota o método que falar é a melhor opção. Costumamos dizer que somos um pronto socorro emocional para ajudar as pessoas a organizarem as ideias e expor os sentimentos em um momento de angústia”, avalia Pires.

As reformas tiveram inicio em janeiro de 2019 e atualmente a nova sede está pronta e dispõe de uma estrutura com climatização, revestimento acústico e mais espaço, o que melhora a qualidade do atendimento. Para o presidente do CVV Brasília a parceria com a Fundação BB consolida sonhos que há muito tempo os voluntários desejavam, mas não havia recursos. “Somos nós, os voluntários, que mantemos a estrutura da entidade por meio de doações. Agora, depois da reforma, estamos muito felizes em reinaugurar a nova sede e celebrarmos os 40 anos do CVV em Brasília”, destaca.

Voluntários

Atualmente no CVV Brasília há 90 voluntários. A expectativa, após a reforma é que ocorra adesão imediata de mais 54 pessoas que já demostraram interesse em atuar por meio do Programa de Seleção de Voluntários. Para trabalhar na entidade, é necessário ter acima de 18 anos, disponibilidade de quatro horas e meia por semana e também participar de um treinamento com duração de 2 meses.

Durante o treinamento, os voluntários são preparados para fazer um atendimento sigiloso, aprendem a prática da escuta empática e sem julgamento. Leila Heredia, vice presidente do CVV Brasília, afirma que há atendimentos que duram mais de duas horas e o objetivo é tranquilizar as pessoas e mostrar que a vida delas é importante. “A nossa compreensão é que quando a pessoa tem um lugar de fala, elas falam e nós voluntários procuramos convencer as pessoas sobre a importância da vida dela”.

Desde 2017, por meio de uma parceria entre o Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel - o atendimento 188 é nacional. No Brasil há 120 postos de atendimento e o contato pode ser feito além do telefone 188, por e-mail, chat e redes sociais. As ligações são gratuitas e podem ser feitas de telefone fixo, público e celular. Clique aqui para acessar os postos.

 

 

Ler 724 vezes Última modificação em Quinta, 03 Outubro 2019 13:59

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.