Segunda, 26 Junho 2017 13:09

Cursos de agroecologia e piscicultura vão apoiar a recuperação de dependentes químicos Destaque

Escrito por Paula Crepaldi
Avalie este item
(1 Votar)
Com apoio da Fundação BB, Ong Salve a Si irá oferecer capacitação profissional para internos na Cidade Ocidental (GO) Com apoio da Fundação BB, Ong Salve a Si irá oferecer capacitação profissional para internos na Cidade Ocidental (GO)

No Dia Internacional de Combate às Drogas, 26 de junho, a Fundação BB anuncia a parceria com a organização não governamental Salve a Si, com o investimento social de R$ 244,6 mil. O recurso será utilizado na realização de capacitação de homens em recuperação de dependência química, na Cidade Ocidental (GO).

Estão previstos treinamentos em horticultura, piscicultura, viveirismo, produção de insumos orgânicos, jardinagem, paisagismo, irrigação, e noções básicas em agroecologia. A intenção é que os acolhidos possam desenvolver habilidades e conhecimentos para inserção no mercado de trabalho. Eles vão atuar na produção de frutas, legumes, verduras, hortaliças e plantas ornamentais em sistema agroecológico (integrados ao meio ambiente e sem agrotóxicos e adubos químicos) e na criação de peixes.

Com os cursos, os internos poderão atuar na produção da fazenda e contribuir para a manutenção das atividades do abrigo, que conta, atualmente, com recursos de doações e de subsídio do Governo do Distrito Federal. .

"Queremos mostrar aos acolhidos a capacidade que eles têm de serem membros produtivos da sociedade, por meio de cursos profissionalizantes, e tornar a fazenda sustentável", afirma o fundador da Ong e coordenador geral do projeto, José Henrique França.

Desde 2008, quando foi criada, a Salva a Si já atendeu mais de 2 mil homens em situação de vulnerabilidade social e dependência química e tem capacidade para acolher 120 residentes ao mesmo tempo. O trabalho de recuperação é desenvolvido em uma fazenda de 33 hectares, que possui nascentes, rios e infraestrutura como granja, chiqueiro, mudário de plantas exóticas e medicinais, produção de agricultura orgânica e piscicultura.

O tratamento dura de seis a 12 meses com integração de várias abordagens terapêuticas e metodologias de superação de dependência, como Alcóolicos Anônimos, e o desenvolvimento de espiritualidade ecumênica, assim como atividades para a promoção de autocuidado, sociabilidade, aprendizagem e capacitação. A entidade também realiza um programa de orientação e acompanhamento para as famílias dos pacientes, com sala de atendimento perto da rodoviária metropolitana, na região central de Brasília.

Saiba mais sobre o projeto no site da Ong Salve a Si.

 

A divulgação deste projeto contempla cinco Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

 03ods 100x100 04ods 100x100 010ods 100x100 012ods 100x100 016ods 100x100

Ler 5438 vezes Última modificação em Quinta, 31 Agosto 2017 14:40

3 comentários

  • Link do comentário Antonia Ferreira Fernandes Domingo, 02 Julho 2017 11:57 postado por Antonia Ferreira Fernandes

    Prezado ( a) boa tarde
    Gostaria de saber como fazer para conseguir um projeto produtivo de reaproveitamento de águas cinzas e outros na área cultural, somos de area de reforma agraria trabalhamos em uma escola do campo com experiencias agroecológicas e cultural.
    aguardo retorno.

  • Link do comentário Antonia Ferreira Fernandes Domingo, 02 Julho 2017 11:57 postado por Antonia Ferreira Fernandes

    Prezado ( a) boa tarde
    Gostaria de saber como fazer para conseguir um projeto produtivo de reaproveitamento de águas cinzas e outros na área cultural, somos de area de reforma agraria trabalhamos em uma escola do campo com experiencias agroecológicas e cultural.
    aguardo retorno.

  • Link do comentário Antonia Ferreira Fernandes Domingo, 02 Julho 2017 11:57 postado por Antonia Ferreira Fernandes

    Prezado ( a) boa tarde
    Gostaria de saber como fazer para conseguir um projeto produtivo de reaproveitamento de águas cinzas e outros na área cultural, somos de area de reforma agraria trabalhamos em uma escola do campo com experiencias agroecológicas e cultural.
    aguardo retorno.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.