Terça, 09 Abril 2019 10:07

Brincadeira de criança, como é bom Destaque

Escrito por Fabiana A. Vieira
Avalie este item
(1 Votar)

Idealizador do Curumim Cultural  recebeu o investimento social de R$ 50 mil da Fundação BB para a manutenção do projeto

“Foi como ouvir um grito”! Com esta expressão Bruno Lopes, idealizador do projeto voluntário Curumim Cultural, explica como surgiu a proposta de resgatar brincadeiras, jogos e brinquedos artesanais na comunidade da quadra 604 de Samambaia Norte, em Brasília (DF). A ação começou em 2015, quando ele sentiu a necessidade de desenvolver atividades para socializar crianças e jovens, além de transformar espaços coletivos em ambientes de lazer e diversão.

A iniciativa deu certo e três anos depois Bruno foi vencedor do Prêmio Viva Voluntário, realizado pelo Governo Federal com apoio da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). O Prêmio é parte do Programa Nacional Viva Voluntário que identifica e incentiva o desenvolvimento da cultura do voluntariado e da educação para a cidadania, com o objetivo de fortalecer as organizações da sociedade civil e promover a participação ativa da sociedade. Bruno foi o vencedor da categoria Líder Voluntário e recebeu o investimento social de R$ 50 mil, da Fundação Banco do Brasil, para a manutenção do projeto.

Bruno explica que a primeira ação foi reaproveitar e confeccionar brinquedos artesanais populares para promover mais interação com a comunidade. “Passamos a pesquisar e estudar os benefícios do brincar como ferramenta fundamental do desenvolvimento desses jovens. Além disso, também convidamos artistas culturais e atores sociais para compor nossa ideia”, explica.

A equipe fixa conta atualmente com cinco pessoas, mas sempre que há incentivos patrocinados o grupo consegue novos voluntários e assim, desenvolver mais ações.
Em média 50 pessoas são atendidas na ação denominada “Rua de Arte e Lazer”, realizada dentro da própria comunidade, ou seja, a ocupação de ruas, quadras de esporte, pontos de encontro comunitário, entre outros. “Já chegamos a atender mais de 600 pessoas em um único dia, quando realizamos eventos em espaços mais amplos”. O projeto atende crianças em situação de vulnerabilidade social que em sua maioria, não conhecem essa velha forma de brincar. “No projeto Caravana Curumim Cultural, visitamos cerca de 20 localidades, selecionadas de acordo com os equipamentos públicos disponíveis”.
Curumim cultural
O projetista Luciano Campos, 31, é um dos moradores de Samambaia Norte que aprova as atividades na região. Ele é pai de duas meninas, Luyara Helena (10) e Jhúlia Vitória (7) e frequentemente leva as filhas para participarem das brincadeiras. “Muitas vezes também fico como monitor e passo algumas brincadeiras da minha época para as crianças, como jogar biloca e fazer carrinhos de rolimã”, explica. Para ele as atividades ajudam a exercitar a coordenação motora das filhas que, antes do projeto existir, costumavam ficar mais em casa. “Agora elas participam de todas as atividades, montam e pilotam os carrinhos de rolimã e também participam das oficinas com jogos de raciocínio lógico, como jogo da velha e jogo dos pontinhos, que é mais estratégico”, conclui.

Como ajudar
Você pode colaborar com o Curumim Cultural divulgando o projeto, fornecendo materiais para confecção de brinquedos, alimentos e prestação de serviços voluntários.O grupo já começa a receber demandas de outras comunidades e de
escolas para a realização de atividades com as crianças.
Acesse o blog para conhecer mais ou visite o pefil no Facebook

Viva Voluntário
O programa Viva Voluntário também tem a plataforma Viva Voluntário – que funciona em formato de rede social para conectar cidadãos, empresas e membros sociedade civil que buscam ou promovam oportunidades de trabalho voluntário. A plataforma tem abrangência nacional e busca dar visibilidade a ações voluntárias que acontecem em todo o país possibilitando a junção entre organizações e voluntários. Acesse para saber mais

 

Ler 246 vezes Última modificação em Terça, 09 Abril 2019 10:27

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.