Thursday, 28 March 2019 10:41

Fundação BB irá conceder prêmio especial para iniciativas relacionadas à Primeira Infância

Written by Fabiana A. Vieira
Rate this item
(1 Vote)

Portal Maior primeira infância

 

Categoria inédita compõe o Prêmio de Tecnologias Sociais que está com as inscrições abertas até o dia 21 de abril

Nas últimas décadas, a ciência têm avançado significativamente em estudos relacionados à Primeira Infância – fase que compreende os primeiros seis anos de vida de uma pessoa. Estudos mostram que uma criança que vive em um ambiente sem recursos e com alta vulnerabilidade terá um desenvolvimento diferente, comparando-se com uma criança que cresce em um ambiente repleto de cuidados, atenção e afetividade. Apesar de nascerem com o mesmo potencial, essas crianças terão desenvolvimentos diferenciados, de acordo com os primeiros anos - determinantes para a evolução intelectual de cada uma delas.

Atenta a esta realidade, a Fundação Banco do Brasil, que realiza a cada dois anos o Prêmio de Tecnologias Sociais, abriu uma categoria especial na edição deste ano. A categoria “Primeira Infância” busca identificar tecnologias sociais que promovem ações de desenvolvimento infantil (linguagem, cognitivo, motricidade e socioafetividade), o fortalecimento de vínculos familiares e o exercício da parentalidade. A proposta veio por meio do Ministério da Cidadania, uma dos parceiros da premiação em 2019.

Para o ministro da Cidadania, Osmar Terra, a parceria reforça a importância deste tema. “Os primeiros mil dias de vida de uma criança definem todas as competências humanas que ela vai ter para o resto da vida. Reconhecer iniciativas que trabalham com este desenvolvimento é, sobretudo, incentivar que uma geração cresça com mais oportunidades e qualidade de vida”, revela o ministro.

A premiação

Para participar do prêmio entidades sem fins lucrativos como instituições de ensino e de pesquisa, fundações, cooperativas, organizações da Sociedade Civil e órgãos governamentais, de direito público ou privado, legalmente constituídas no Brasil ou nos demais países da América Latina ou do Caribe devem acessar o regulamento e fazer a inscrição pela internet, através do site fbb.org.br/premio.

Além da premiação especial da Primeira Infância, o Prêmio também irá reconhecer iniciativas em outras quatro categorias nacionais: "Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital”; “Educação”; “Geração de Renda" e "Meio Ambiente”, outras duas premiações especiais: “Mulheres na Agroecologia” e “Gestão Comunitária e Algodão Agroecológico,” e uma categoria Internacional, destinada a iniciativas da América Latina e do Caribe, onde serão identificadas tecnologias sociais que possam ser reaplicadas no Brasil e que constituam efetivas soluções para questões relativas a “Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital”; "Educação", “Geração de Renda” e “Meio Ambiente”.

Os três primeiros lugares de cada categoria nacional e especial serão premiados com R$ 50 mil, 30 mil e 20 mil, respectivamente, totalizando R$ 700 mil em prêmios. Todas as instituições finalistas irão receber um troféu e um vídeo retratando sua iniciativa.

Nesta edição, o Prêmio conta com a parceria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Instituto C&A, Ativos S/A e BB Tecnologia e Serviços, além da cooperação da Unesco no Brasil e apoio da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Ministério da Cidadania e Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

O Programa Materno Infantil de Itajaí (Pami) é um exemplo destas iniciativas. Certificado como tecnologia social pela Fundação BB em 2017, o Pami foi desenvolvido em Santa Catarina e é um sistema de intervenção precoce para prevenção de problemas de saúde, atrasos no desenvolvimento e deficiências em bebês e crianças de zero a quatro anos. A metodologia funciona em um ônibus adaptado como sala de atendimento móvel que percorre todas as regiões do município, com uma equipe multidisciplinar de saúde que realiza 13 avaliações ao longo dos 4 primeiros anos de vida. Dessa forma, possibilita a famílias de baixa renda e pouco acesso à informação diagnosticar precocemente problemas, recebendo encaminhamento e orientação adequados para que essas intercorrências sejam tratadas à tempo de não gerarem sequelas significativas. Por ser certificado como tecnologia social o Pami compõe o Banco de Tecnologias Sociais da Fundação BB e pode ser reaplicado em outras localidades. Para conhecer esta metodologia acesse http://bit.ly/2UWz2un

Read 3375 times Last modified on Tuesday, 02 April 2019 12:19

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.