Portal Interno OpAcolhida

Fundação BB disponibiliza em seu portal soluções para recebimento de doações para a Operação Acolhida

Josefina Xionara Medina, de 60 anos, é da cidade de El Tigre, na Venezuela. Mãe de sete filhos e avó de dois Josefina Xiomara Medina VENEZUELANAnetos, quando veio para o Brasil só três dos filhos puderam acompanhá-la e os outros ficaram no seu país. Hoje ela e a família vivem no Abrigo São Vicente 1, um dos 11 abrigos que acolhem 5.400 pessoas na capital de Roraima. “O meu desejo é ir para outro estado brasileiro para poder trabalhar e dar melhores condições à minha família e estudos aos meus netos”.

Esse é o retrato do estado de Roraima, principal porta de entrada da maioria dos imigrantes e refugiados venezuelanos que chegam ao Brasil. Com a ajuda da Operação Acolhida, as famílias estão tendo a oportunidade de sonhar com uma vida melhor.

A Operação Acolhida foi criada com o intuito de construir medidas de assistência emergencial para acolhimento de imigrantes venezuelanos, em situação de vulnerabilidade. Para o cumprimento desse objetivo, é realizado apoio logístico em transporte, alimentação e saúde, bem como suporte para o processo de interiorização no país.

Pensando em contribuir nessa força-tarefa, a Fundação Banco do Brasil e a Casa Civil da Presidência da República uniram esforços e lançaram neste mês no portal da Fundação BB (https://acolhida.fbb.org.br/), a Área do Doador, solução que permite o recebimento de recursos de pessoas físicas e jurídicas do Brasil e do exterior. As doações podem ser realizadas por meio de transferências bancárias ou cartão de débito/crédito. A parceria é um desdobramento do acordo de cooperação assinado em outubro do ano passado.

A Fundação BB realizará a gestão dos recursos que serão integralmente investidos em ações de ordenamento, abrigo e interiorização, alinhadas com as decisões emanadas pelo Comitê Federal de Assistência Emergencial, coordenado pela Casa Civil.

A colombiana Viviana Peña, de 41 anos, após 12 anos morando em São Paulo, mudou-se para Roraima para assumir a coordenação do Abrigo São Vicente 1. Com esse trabalho, ela vê de perto como ações humanitárias ajudam a transformar vidas. “O que tenho visto aqui nesses dois anos são pessoas corajosas, guerreiras, com muita vontade de trabalhar, que deixaram tudo que tinham para trás. Eles querem construir uma vida melhor, principalmente para as crianças, porque aqui são muitas. Para mim é uma honra fazer parte dessa equipe”, declarou.

Se você deseja contribuir com imigrantes e refugiados, doe e ajude a transformar realidades. Acesse acolhida.fbb.org.br

Published in Notícias

Parceria com a Fundação BB está ajudando a melhorar a alimentação e renda de agricultores familiares e a preservar os recurso naturais

No município de São João da Baliza, localizado na região sul do estado de Roraima, famílias que residem em áreas de floresta e que dependem do extrativismo para sobreviver estão sendo preparadas para explorar melhor as riquezas da região, aliando atividades agroflorestais.

O projeto “Cadeia Produtiva da Castanha do Brasil - Agroindústria - Implantação de Sistema Agroflorestal (SAF)” é uma parceria da Fundação Banco do Brasil com a Associação Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico e está capacitando 280 agricultores familiares e extrativistas associados para fazerem uso da tecnologia social Sistema Agroflorestal (SAF). O método permite a produção de alimentos e, ao mesmo tempo, ajuda na conservação e recuperação do meio ambiente. No município, as famílias utilizam o mesmo espaço para cultivar mudas de castanheira com hortaliças orgânicas, milho, feijão, amendoim, banana, quiabo, abóbora e a criação de animais de pequeno porte.

Selecionado na chamada interna – Programa Voluntariado Integração 2016, o projeto visa atender as necessidades de segurança alimentar das famílias gerando renda com a venda do excedente da produção. O investimento social da Fundação BB, no valor de R$ 70 mil, foi usado na construção de uma horta com sistema de irrigação, poço artesiano, aquisição de animais de pequeno porte, cercamento da área do sistema agroflorestal com tela, construção de um galinheiro, cobertura de um curral para carneiros, um chiqueiro para porcos e, ainda, o plantio de mil mudas de castanha do Brasil. As ações estão sendo desenvolvidas numa área de 6,25 hectares de propriedade do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal (CEBUDV), parceiro da associação no projeto Central de Formação de Plantadores-CFP.

O líder comunitário e coordenador do projeto, Aloysio Pinto de Menezes Júnior, explica que os moradores da região conheciam o termo sistema agroflorestal, mas que ainda não tinham desenvolvido as práticas em suas propriedades. Para ele, após o início das atividades já é perceptível notar o melhor rendimento do processo produtivo. A produção de ovos e a criação de galinhas também tiveram impacto significativo. “Já vínhamos lutando para ter um projeto aqui, que envolvesse essas famílias. Por isso, estamos felizes, pois a Fundação nos abraçou. Em um ano de projeto, é possível notar a diferença, e o ganho que tivemos nos deixou bem animados", disse.

A voluntária Waléria Sant'Anna, funcionária aposentada do Banco do Brasil, ocupa o cargo de diretora-administrativa e assessora de projetos na Associação Novo Encanto. Ela afirma que se apaixonou pelo projeto quando teve o primeiro contato e ao observar o trabalho exercido pelas famílias na preservação dos recursos naturais. “Reconhecemos o potencial das famílias para atuar na cadeia produtiva da castanha-do-brasil, mas sabemos também que faltam incentivos e tecnologias para que possam aproveitar ainda mais o que a natureza lhes oferece, por isso inscrevemos o projeto. Nosso desejo é estender o trabalho, conscientizando moradores de áreas vizinhas sobre a necessidade de preservar a Floresta Amazônica", declarou. O projeto conta também com a assessoria técnica voluntária do professor e doutor da Universidade Federal de Roraima, José Beethoven. 

A divulgação deste assunto contempla três Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que fazem parte da Agenda da Organização das Nações Unidas com metas para o ano de 2030.

01ods 100x100 08ods 100x100 010ods 100x100      

 

 

Published in Notícias